Print Friendly, PDF & Email

Em geral, procura-se explicar a incredulidade de São Tomé pelo facto dele não ter visto a Cristo ressuscitado, ao mesmo tempo que os outros discípulos. Parece que a explicação deve encontrar-se noutro ponto. É que Tomé, ausente na primeira vez, não tinha recebido o Espírito do Ressuscitado, quando Jesus soprou sobre eles e disse: recebei o Espírito Santo. O que nos faz acreditar não é o que se viu mas o que temos por dentro.

Um grupo de crianças estava a discutir qual a cor dos balões que sobem mais alto. Umas diziam que os balões vermelhos eram os melhores, outras os de cor verde, os amarelos, os brancos etc. Para esclarecer o assunto, foram perguntar ao vendedor ambulante:
– Tu que fazes tantos balões subir bem alto, diz-nos: qual é a cor do balão que voa mais longe?
O homem sorriu para as crianças e, soltando um balão, respondeu:
– Voar não depende nem da cor, nem da forma, nem dos nossos gostos ou preferências. Depende apenas daquilo que está lá dentro.

Assim também somos nós. Ter fé não depende daquilo que dizemos, ou do lugar onde estamos, nem da nossa classe, raça ou cor da pele. Acreditar depende tão só daquilo que se tem cá dentro. Só assim poderemos ir mais longe.

Pe. José David Quintal Vieira, scj
davidvieira@netmadeira.com