Print Friendly, PDF & Email

Num sábado, o pai chegou a casa com uma oferta para o filho: uma espingarda de caça:
– Amanhã vamos experimentar esta arma. Vamos ver quem traz mais perdizes ou lebres.
O rapaz nem conseguiu dormir, pensando no dia seguinte.
Bem cedo, o pai foi acordá-lo:
– Levanta-te, chegou a hora de mostrares o que vales. Vamos à caça com a tua arma nova.
– Mas pai, hoje é Domingo. Primeiro vou à missa, depois à catequese e então à caça.
– Deixa de ser beato. És mais papista que o papa. Prepara as coisas e vem comigo.
– Se eu não for à missa agora, depois vai ser impossível.
O pai já estava a perder a paciência:
– Se não fores um dia à missa o mundo não vai acabar.
Foi então que, olhando fixamente para o pai, com respeito e valentia, o rapaz concluiu:
– Se é uma tontaria o terceiro mandamento que nos manda santificar o Domingo, também será uma tontaria o quarto, que manda honrar pai e mãe… Se o pai quer mudar a lei, então que a mude radicalmente.

Jesus, no Evangelho de hoje, adverte que não se pode deitar um remendo novo em pano velho. Converter-se não é como mudar de roupa. É algo mais profundo. Somos cristãos de corpo inteiro e não com remendos.

Pe. José David Quintal Vieira, scj
davidvieira@netmadeira.com