Print Friendly, PDF & Email

O filósofo Stanislaw Grygiel contou que uma vez o então Cardeal Wojtyla, hoje João Paulo II, foi a uma pequena paróquia fazer uma visita pastoral. Chegou um pouco antes da hora prevista. Entrou na igreja onde o Pároco estava a ensinar o Catecismo a um grupo de crianças. Saudou a Cristo no Sacrário e depois perguntou aos meninos:
– Quem é que quer dizer o que é que eu vim fazer aqui hoje?
Um pequerrucho, de uns sete ou oito anos, levantou o braço:
– Eu sei. Você veio para aprender alguma coisa como nós.
O Cardeal, humildemente confirmou, sentou-se ao seu lado e pediu ao Pároco que continuasse a sua lição.
E Jesus, lá no Sacrário deve ter exclamado uma vez mais:
– Eu Te bendigo, ó Pai, porque revelastes estas verdades aos pequeninos.
As crianças têm capacidade de acolher a verdade pois são maiores do que pensamos. Por outro lado, Deus é acessível. Ele faz-se pequeno para que todos possam crescer com Ele.
Só se aprende com humildade, com mansidão e com o Coração:
– Aprendei de mim… repete Jesus
Aprender a quê? Não a fazer milagres, a falar como Ele, a curar doentes, a andar sobre o mar…pois só Ele cura, só Ele é o Verbo. Aprender sim a ser manso, a ser humilde e a ser coração.

Pe. José David Quintal Vieira, scj
davidvieira@netmadeira.com