Print Friendly, PDF & Email

Desde o dia 15 deste mês, decorre, no noviciado, em Aveiro, o retiro dos Postulantes, orientado pelo Mestre de Noviços, Pe. Fernando Fonseca. Hoje, dia de S. João Eudes, um dos santos padroeiros da Congregação, à Hora de Vésperas, os 12 Postulantes foram recebidos noviços pelo Superior Provincial, Pe. Manuel Barbosa. À comunidade, juntaram-se o Pe. Agostinho Basílio, formador no Centro Dehoniano, no Porto, e o Pe. Constantino Tiago, formador no Instituto Missionário, em Coimbra, que veio acompanhado pelos seminaristas Luís Carlos e o Bruno Miguel.
Proclamada a leitura breve, os candidatos ao noviciado foram apresentados. Seguidamente, o Superior Provincial pronunciou uma breve homilia. A propósito das palavras de S. Pedro, no episódio da Transfiguração, «é bom estarmos aqui», e servindo-se de um comentário de João Paulo II, sublinhou, entre outras coisas, que a formação religiosa é feita em comunidade, e não individualmente. O ano de noviciado é uma experiência de vida mais próxima de Jesus. Por isso, cria necessariamente a fraternidade.
Terminada a homilia, os Postulantes pediram formalmente a sua admissão ao noviciado. Depois de invocar a Deus, «fonte de toda a vocação», o Superior Provincial acolheu o pedido, «em nome da Igreja e da Província Portuguesa dos Sacerdotes do Coração de Jesus». A comunidade acolheu com um abraço os neo-noviços, que assinaram a respectiva acta, no livro colocado sobre o altar, receberam a Regra de Vida, o Directório Espiritual e o Itinerário Formativo do Noviciado. Depois, apresentaram um símbolo que exprime a «sede de Espírito» que os leva a procurar a vida religiosa dehoniana, e alguns valores que particularmente querem cultivar. E prosseguiram as Vésperas que terminaram com o “Salve Regina”, exprimindo amor e confiança n´Aquela que é Mãe das Vocações e modelo perfeito da nossa vida religiosa.
Seguiu-se a refeição festiva. À Hora de Completas, foi retomado o retiro que terminará amanhã, dia 20 de Agosto, ao jantar.
É de notar a proveniência dos 12 noviços: 8 fizeram a normal carreira dos seminários menores, tendo concluído o 12º ano no Instituto Missionário, em Coimbra; 3 terminaram o 2º ano da Licenciatura em Teologia, na Universidade Católica do Porto; 1 foi enviado pela Província da Europa Francófona, filho de imigrantes portugueses em França, tendo completado um curso técnico em carpintaria e o Bac em filosofia e literatura francesa na Sorbonne, em Paris. Temos assim um leque de noviços variado quanto à proveniência, ao grau de formação e às experiências de vida. Esperamos que tudo isso contribua para o enriquecimento de todos.

| Fernando Fonseca, scj – Mestre de Noviços |