Print Friendly, PDF & Email

Os 3 padres (José Agostinho, Luciano, Amândio) e 20 jovens que partiram para Moçambique em Experiência Missionária durante o mês de Agosto encontram-se em plena actividade no Guruè, após uma viagem atribulada. As iniciativas a realizar concentram-se na nossa Escola do Centro Polivalente Leão Dehon (CPLD), na instalação do Laboratório de Física e Química, no ensino da língua inglesa, na animação da catequese, no encontro com as comunidades cristãs de Mangone e Etokole, na animação da liturgia, entre tantos outros projectos… Estão todos alojados no CPLD, onde se encontra também o nosso confrade José Luís Coelho.
Deixo um extracto das palavras enviadas pelo Superior Provincial de Moçambique no dia 1 de Agosto:

«Caríssimo padre Manuel, os teus enviados jovens de Portugal e os três padres que os acompanham ficaram aqui connosco na parte da noite e jantaram connosco (estavam mesmo cansados!) muito bem e depois tivemos um encontro com eles. O Pe. Elio e o Pe. Marchesini com o Pe. Gabriel falaram acerca dos problemas da Província, da Saúde e do "Projecto SIDA" que estamos a apoiar aqui em Quelimane. Tudo bem. Pelas 7.00 horas desta manhã foram todos de machibombo para o Guruè. Pelas 15.00 horas estavam já a passear pela cidade do Guruè para abranger os primeiros sinais e as novidades do povo daqui. Fizemos o que foi possível na nossa pequenez. Todos tiveram uma cama, um bom sono e estavam muito bem dispostos. Só o Pe. Agostinho ficou aqui à espera do Luís Coelho que veio do Guruè e, depois do almoço, carregados com tudo, foram para o Guruè. Também as bagagens todas foram com o carro do nosso Diácono Messias. Nesta tarde já deveriam ter chegado ao destino…. Um grande abraço amigo. Pe. Elio Greselin»

Aproveito para partilhar outra iniciativa de voluntários em Moçambique, segundo as palavras que recebi hoje do Superior Provincial de Moçambique:

«Nestes dias temos em movimento muitos voluntários para o PMO (Projecto Moçambique Onlus) em favor dos doentes de SIDA. Trabalham na casa alugada e no Centro do Hospital de Quelimane, onde tratam os doentes. Por agora estão em tratamento uns 150 mas o Centro poderá chegar aos duzentos até ao fim do ano. Estão em ligação com a Comunidade de Santo Egídio que abriu dois centros de análise em Maputo e na Beira.
Outro grupo de voluntários chegou de Padova e é chefiado por Bruno De Franceschi e Baccega Rino. São 13 e vieram do Malawi para Moçambique. Iniciaram os trabalhos no antigo aeroporto de Alto Molócuè: vedação e poços. São quase três hectares planos e está mesmo no centro do bairro. Irão também fazer uns poços para a população. Ficam a viver em duas casas que foram disponibilizadas pela Companhia de algodão em Alto Molócue. Pe. Elio Greselin».

Que estas iniciativas de voluntariado em tempo de férias, a decorrer em Moçambique neste mês de Agosto, tenham o nosso apreço, a nossa oração e a nossa atitude sempre disponível e aberta a tanta gente que precisa do nosso apoio, aqui, em Moçambique e em qualquer parte do mundo.

Unido no Coração de Jesus, no qual o nosso coração se abre aos irmãos, um abraço amigo e fraterno.

| Manuel Barbosa, scj – Superior Provincial |