Print Friendly, PDF & Email

▬ Na sua peregrinação pelas dioceses de Portugal continental, as Relíquias de Santa Margarida Maria Alacoque chegaram a Aveiro no dia 10 de Junho pelas 11.00 horas. Os Noviços, acompanhados pelo Mestre, foram recebê-las na Sé Catedral de Aveiro.

De acordo com o programa diocesano, as mesmas Relíquias, depois de passarem pelo Seminário Diocesano e pelo Carmelo de Cristo Redentor, chegaram à Casa do Sagrado Coração de Jesus pelas 19.00 horas do dia 11 de Junho. Recebidas por toda a comunidade e um numeroso grupo de fiéis, as Relíquias foram conduzidas por dois noviços à capela. Seguiram-se as II Vésperas da Solenidade do Corpo de Deus cantadas, presididas pelo Superior, Pe. José Andrade. Ao terminarem, cantou-se uma antífona das Santas Virgens e o presidente da celebração entoou a oração própria da Santa. Os fiéis das redondezas continuaram a chegar até cerca da 20.30 horas, detendo-se em oração até cerca das 22.30 horas.

O dia 12 começou com a oração da Hora de Laudes, às 08.00 horas, ficando aberta a capela para acolher os devotos da Confidente do Coração de Jesus. Pelas 10.00 horas, foi celebrada a Missa Votiva do Sagrado Coração de Jesus, presidida pelo Pe. Fernando Fonseca, Mestre de Noviços, com toda a comunidade, com os Padres José Gouveia e João Nélio, com dois sacerdotes diocesanos e com os fiéis. O religioso André Alberto colaborou acompanhando ao órgão os cânticos. Depois da celebração, a capela continuou aberta e os fiéis acorreram a venerar as Relíquias e a rezar a Santa Margarida.

Pelas 15.00, com numeroso grupo de fiéis, e sob a presidência de D. António Francisco, Bispo de Aveiro, celebrou-se a Hora de Noa. Depois da leitura breve, o Bispo tomou a palavra para sublinhar a Palavra de Deus, que tínhamos rezado e escutado, e afirmando que Santa Margarida Maria estava no “lugar certo”, isto é, na Casa do Sagrado Coração de Jesus, entre os Padres e Noviços Dehonianos. Terminada a celebração, ao som do hino das Santas Virgens, as Relíquias foram levadas por dois noviços até ao automóvel que as transportou para a diocese de Braga.

Que a presença espiritual de Santa Margarida entre nós, mediada pelas suas Relíquias, seja uma graça, quando nos preparamos para celebrar o cinquentenário do Noviciado na Casa do Sagrado Coração de Jesus, e surgem no horizonte dúvidas e interrogações por causa da diminuição do número de Noviços. Que a Santa de Paray-le-Monial nos alcance de Deus novas vocações e novas iniciativas para as descobrir, acompanhar e formar.

» Fernando Fonseca, scj