Print Friendly, PDF & Email

Como no processo geracional da vida, de uma obra nasce outra. Assim, do Seminário da Boavista nasceu a Paróquia da Boavista e, num certo sentido, nasceria desta o atual Centro Dehoniano na homónima Avenida, pois foi para construir aquela que este encontrou a sua sede. Em 1971 o Seminário foi transferido para Fânzeres e chegava, o momento de construir a igreja paroquial da Boavista e dotar a Paróquia de estruturas que iriam ocupar todo o espaço onde estava localizado o Seminário. Uma das contrapartidas pela demolição do Seminário foi precisamente uma vivenda próxima, no nº 2423 da Avenida da Boavista, a chamada “casa do Pinto espanhol”, propriedade da Sociedade empenhada na construção do Parque Residencial da Boavista e respetiva igreja. O contrato de cedência da vivenda data de 1972. A 17 de julho de 1974 foi canonicamente constituída a Comunidade do Centro Dehoniano, mas só a 16 de outubro de 1976 é que se deu a abertura oficial da casa. A nova Comunidade substituía, assim, a anterior Comunidade do Seminário da Boavista. A principal missão da nova Comunidade era a pastoral vocacional e o cuidado pastoral da nova Paróquia que estava a surgir nos espaços do antigo seminário. Mais tarde, agregou-se à missão da Comunidade do Centro Dehoniano a pastoral da animação missionária. Em meados dos anos 90 começou também a funcionar no Centro Dehoniano a pastoral juvenil com a coordenação das atividades da Juventude Dehoniana, a nível regional e nacional. Em 1995, o Centro Dehoniano passou a acolher jovens vocacionados que, pela idade ou perfil de estudos, não se enquadravam nas estruturas dos seminários menores e médio.

Com a criação da Comunidade de Duas Igrejas (Paredes), em 2002, a pastoral missionária foi transferida para essa nova Comunidade. Entretanto a pastoral vocacional já tinha sido deslocada para o Seminário Missionário Padre Dehon. O Centro Dehoniano focava-se, então, em três áreas pastorais: a pastoral paroquial na Paróquia da Boavista, a pastoral juvenil e a formação dos candidatos. Em 2004 o Conselho Provincial decidiu avançar com obras de remodelação da casa. Esse decisão foi, depois, confirmada pelo Capítulo Provincial de 2008. As obras começaram em setembro de 2010. O novo Centro Dehoniano foi inaugurado e benzido a 1 de outubro 2011, por D. Manuel Clemente.

O Centro Dehoniano apresentava-se, assim, com nova fisionomia e com uma finalidade redefinida: casa do postulantado, pastoral juvenil e universitária e cuidado pastoral da Paróquia da Boavista.

Paróquia da Boavista. Podemos dizer, sem exagero, que a Paróquia da Boavista nasceu à sombra do primitivo Seminário Missionário Padre Dehon. De facto, enquanto o Seminário Missionário Padre Dehon funcionou na Boavista, a sua capela, tornada oratório público, acolhia a população local para alguns atos de culto, nomeadamente missa e práticas devocionais. A construção do Parque Residencial da Boavista previa a construção de uma igreja. Os Dehonianos já haviam acolhido a proposta do então Administrador Apostólico da Diocese, D. Florentino Silva, de assumir a futura paróquia. Mais tarde, essa proposta da Diocese do Porto foi confirmada no Capítulo Provincial de 1972: decidiu-se aceitar a nova Paróquia e consentia-se na demolição do Seminário em troca de uma residência situada na Avenida Boavista, que passou a chamar-se Centro Dehoniano. Em 1973 foi criada a Paróquia Experimental de Nossa Senhora da Boavista, que incluía também o Bairro de Francos.

A construção das estruturas paroquiais passou por três fases. Numa primeira fase, construiu-se a igreja paroquial. A bênção da primeira pedra foi em dezembro de 1977 e a inauguração teve lugar a 31 de maio de 1981, por D. António Ferreira Gomes. O antigo edifício do seminário continuou, entretanto, a assegurar alguns serviços paroquiais. Veio, depois, a segunda fase: a construção da primeira parte do Centro Social Paroquial, inaugurado a 25 de maio de 1991. Em 1995 passou-se à terceira fase, que comportou a demolição do antigo seminário, para dar lugar a um outro edifício com novas estruturas e serviços: residência paroquial (que ficou propriedade da Província), cartório e várias salas de apoio à atividade paroquial. Este novo edifício, que completava o Centro Social Paroquial, foi inaugurado a 31 de maio de 1997.

A Paróquia da Boavista inclui também, nos seus limites, o Bairro de Francos, onde, desde há muitos anos, se celebra o culto e se presta um valioso serviço social à população local. Em 2011 deu-se início à construção da nova igreja dos Pastorinhos do Bairro de Francos, dedicada a 17 de junho de 2012, por D. Manuel Clemente.