Print Friendly, PDF & Email

5 de Março, 7.30 horas.
Chegaram esta manhã a Luanda o P. Domingos Pestana e o P. Joaquim Freitas.
Em conversa telefónica, o P. Domingos disse que chegaram bem. À sua espera estava um seminarista da diocese de Luena, o Lopes, que será ordenado diácono este ano, e a Irmã Adelaide, Superiora Provincial das Irmãs de Santa Catarina de Sena. O Pe. José João (Jójó) da diocese de Luena estava em trabalho na sua diocese. Entre outras pessoas amigas que nos têm ajudado, o P. Jójó, a Irmã Adelaide e o Lopes têm dado um apoio precioso neste início de missão, relativamente ao acolhimento, à questão burocrática da papelada, à compra de uma viatura e à compra de um terreno para a nossa comunidade.
Há algumas coincidências nesta missão. As irmãs que estão no Km 9 são da Congregação das Irmãs do Colégio de São José no Restelo (a comunidade religiosa do Seminário de Alfragide encarrega-se da capelania); as irmãs que foram para Luau são da Congregação das irmãs que estão em Linda-a-Pastora (a comunidade religiosa de Carnaxide ocupa-se desta capelania). Além disso, os Bispos das dioceses para onde vamos são Presidente (D. Damião Franklin, Arcebispo de Luanda) e Vice-Presidente (D. Gabriel Mbilingi, Bispo de Luena) da CEAST (Conferência Episcopal de Angola e São Tomé).
Neste momento, o P. Domingos e o P. Joaquim estão alojados no Lar da CEAST. Vão começar a tratar de todos os aspectos referentes à instalação da missão no Km 9, perto de Luanda, esperando a chegada iminente dos outros confrades missionários. O P. Madella deve chegar nos próximos dias e o P. Vincenzo por alturas da Páscoa.
Na hora da partida, além da presença solidária dos confrades da Província, receberam o incentivo da Congregação e das Províncias directamente envolvidas no projecto: do Governo Geral e do Superior Provincial de Moçambique (por telefone) e do Superior Provincial da Itália do Norte (por e-mail).
Mantenhamos o nosso apoio constante a esta nova missão, pela oração a Deus, pela amizade fraterna e pela disponibilidade para a missão.

| Manuel Barbosa, scj – Superior Provincial |