Print Friendly, PDF & Email

Alguém mais curioso e fora destas andanças da Juventude Dehoniana pode perguntar-se o que é isto de Férias Missionárias, vulgo FM’s.

As Férias Missionárias são uma experiência de missão que já têm mais de 30 anos, inicialmente promovida pelos jovens Valentes por mão do Pe. António Augusto e que posteriormente, a partir de 1996, foi adoptada como parte integrante do projeto da Juventude Dehoniana.

Lembro-me que participei nas minhas primeiras Férias Missionárias ainda como estudante em Coimbra (entre 1989 e 1992), numa paróquia para os lados do Marco de Canavezes.

Também estive naquelas que foram as primeiras Férias Missionárias com o cariz de Juventude Dehoniana, na Páscoa de 1996 em Vila Real de Santo António, Castro Marim e Monte Gordo, experiência que me marcou profundamente.

A receita é simples… junta-se um grupo de jovens numa paróquia, depois de uma adequada divulgação, e durante uma semana eles fazem três experiências fundamentais: a interioridade no encontro com Deus nos vários momentos de oração; a comunidade, vivendo durante uma semana em que desenvolvem o espírito de amizade e entreajuda entre o grupo dos participantes; a missão, nos variados encontros com a comunidade paroquial nas suas diversas facetas.

E foi tendo isto como horizonte, inspirados pelo tema do ano da JD que nos desafiava a “Tocar o Céu”, que 14 jovens provenientes dos mais diversos locais (Medas, Sobrido, Espinho, Torrão, Cristelo, Valpedre, Vilela, Gandra), fizeram esta magnífica experiência.

Há alguns momentos que nos ficam na memória destes dias.

Em primeiro lugar a experiência de fraternidade e de vivência em família. Cada momento é partilhado no cuidado pela casa, pela cozinha, elaboração de refeições e lavar de pratos, a preparação de cada actividade… levando à partilha de muitos sorrisos, brincadeiras, lágrimas, amizade sincera, cansaço… tudo condimentado pelo jogo do amigo secreto ao final da noite, que nos permitia solidificar estas amizades.

Em segundo lugar, cada momento de oração foi especial, ao início e ao final do dia, sempre momentos muito intensos e de verdadeiro encontro com Deus. Também ajudamos a comunidade a rezar em cada Eucaristia, terço e adoração que preparávamos.

Por fim, o encontro com a comunidade foi deveras marcante. Dois momentos especiais: a visita ao Centro de Reformados de Vila Cova e a visita aos doentes. Quando pensamos em idosos e sobretudo em doentes associamos à tristeza… mas este não foi o caso. O que marcou estes encontros foi mesmo a alegria e força de viver destas pessoas, autênticas lições de vida para estes jovens.

Também foi bonito cada momento que partilhamos com cada comunidade além das igrejas paroquiais de Medas e Melres (Broalhos, Vila Cova, Branzelo, Moreira, Vilarinho e S. Tiago) e a alegria com que nos receberam em cada lugar.

Tal como nos diz o evangelista João, muito haveria que escrever e que não caberiam nos livros do mundo inteiro…

Só podemos estar agradecidos ao Pe. António Augusto, pároco de Melres e Medas, pelo convite que nos lançou, à Junta de Freguesia de Melres e Medas e à Camara Municipal de Gondomar que nos disponibilizaram o gimnodesportivo e as instalações da Associação Recreativa e Cultural de Medas… e sobretudo a cada gesto de carinho, atenção e preocupação que tiveram por cada jovem.

Foi tudo isto que nos permitiu “Tocar o céu” fazendo uma completa experiência de Deus…

Para o ano há mais…

Pe. Juan

 

 

Testemunhos – Férias Missionárias 2018

Pela segunda vez decidi embarcar neste desafio que são as Férias Missionárias, desta vez com as expetativas muito diferentes às do ano anterior, primeiramente porque o grupo seria constituído por pessoas diferentes e seria um grupo mais pequeno. No entanto, este número reduzido de participantes revelou ser algo positivo, porque nos permitiu criar elos de ligação mais facilmente.  

As paróquias de Melres e Medas, quiseram assegurar-se de que seriamos bem recebidos e que nada nos iria faltar, eram várias as ofertas que trazíamos para casa ao final dos terços. Com uma semana cheia de atividades previamente programadas, o cansaço começa a sentir-se no corpo, mas é nas pequenas coisas que vamos ganhando energia para continuar esta semana de encontro com Deus, connosco e com a comunidade. São essas pequenas coisas, como uma pessoa de idade, incapaz de sair de casa, que ao ver um pequeno grupo de jovens a “invadir-lhe” a casa esboça um sorriso na cara, capaz de encher o coração do mundo inteiro, que nos fazem querer voltar a repetir esta experiência vezes sem conta!

E é isto que trazemos para casa no final de mais uma semana de missão, um coração cheio de alegria, de novas amizades, de agradecimento e sobretudo de partilha!  

Catarina Mendes, Valpedre

 

Pela segunda vez aceitei o desafio das Férias Missionárias (FM), com a certeza de que seria uma experiência totalmente diferente da que tive anteriormente, até porque as pessoas que encontraria nesta aventura seriam diferentes e teriam diferentes experiências de vida a partilhar.

Com as primeiras conversas e as primeiras brincadeiras, o receio de que o reduzido número de participantes afetaria negativamente a experiência dissipou-se, até porque logo ao chegar ao nosso “quartel general” percebemos o carinho que a comunidade teve para connosco, ao encontrar as enormes quantidades de ofertas que tivemos! Carinho esse que comprovamos ao longo de toda a semana nas diferentes atividades que fomos organizando, com o objetivo de levarmos um pouco de todos nós às pessoas que também nos dariam um pouco delas.

É esta a grande máxima das FM, tirar uma semana das nossas vidas para partilharmos e nos encontrarmos com os jovens da comunidade formada, com as pessoas das comunidades visitadas e com Deus!

Emanuel Rocha, Valpedre

 

Mais umas férias missionárias, já la vão três e sem dúvida que não tem comparação. Cada ano é uma semana tão diferente. As FM’s são sobretudo um momento de partilha e de renovação de espírito. É a semana onde somos fortes e lidamos com situações estremas, é uma semana que pomos dia após dia os problemas dos outros à frente dos nossos e nos dedicamos a pessoas que possivelmente só vamos ver uns minutos e nesses minutos temos a missão de confortar a alma dessa pessoa. É uma semana onde vamos possivelmente as cegas e saímos de la mais iluminados do que próprio sol. Partilhamos momentos, experiências, vivências, recordações, lições, partilhamos a nossa vida, as nossas dores, as nossas lágrimas e, acima de tudo, os nossos sorrisos e gargalhadas.

As Ferias Missionárias são, para cada um de nós, vindos de qualquer parte do Norte (por vezes, não só) uma partilha de emoções em grupo e em comunidade. Cada atividade partilhada com a comunidade é preparada com o maior amor e dedicação em grupo, onde nos entreajudamos e onde descobrimos as dificuldades que cada um tem, descobrimos os pontos fracos e permanecemos ao pé uns dos outros para que que esses se tornem os pontos fortes e, acima de qualquer dificuldade, temos sempre um braço esticado que não nos deixa desistir de absolutamente nada, nem de um grande peso nem de um grande obstáculo.

Para mim, o mais importe nesta semana é a partilha pois a cada segundo somos desafiados a partilhar. Somos desafiados a situações difíceis que nunca pensamos ver e que, estando frente à frente com elas, temos de sorrir e fazê-las melhorar. As FM’s são sempre uma grande lição de vida.

Andreina Castro, Espinho

 

Férias missionárias em Medas e Melres (FM 18) ficam marcadas pela união e fé, juntos abraçamos a missão de sair da zona de conforto e abraçar o próximo. Foi unidos que juntos vindos de vários lados, reabastecemos a barriga e todas as baterias da generosidade das pessoas, momentos de fé que mais serão esquecidos, em que as próprias capelas eram pequenas, notável a alegria das pessoas pela nossa presença… Eram 5 capelas e duas igrejas, onde demos o melhor de nós, seja em formação ou até mesmo testemunhando a nossa fé.

Foram dias, em que em cada canto e esquina ouvíamos um “olá jovem” , pelo nosso quartel soltavam-se letras de música pelas guitarras, gargalhadas e trabalho para que nada pudesse falhar.

Foram dias em que todas as palavras são poucas para expressar a verdadeira Missão!!

E já são as 5ª férias missionárias!

Pedro Daniel, Cristelo

 

Antes de a semana começar a ansiedade aumentava e aumentava, o receio de que não iria fazer amizades ou que o que iria acontecer não seria como eu esperava crescia a todo o momento. Como foram as minhas primeiras FM penso que foi normal não saber o que esperar, tratava-se de um salto para o desconhecido, mas tudo valeu a pena.

Os veteranos fizeram tudo e mais alguma coisa para que as novatas se sentissem como em casa, com cada conversa e piada, todos ficamos mais confiantes uns nos outros e em que a semana seria incrível.

Cada atividade me levou a refletir diferentes momentos da minha vida e delas levo lições muito valiosas para todo o sempre, como a necessidade de partilhar o que tenho com os outros, mesmo que sejam apenas 15 minutos do meu tempo, para mim pode ser uma ninharia, mas para algumas pessoas pode fazer toda a diferença do mundo.

Se alguém me perguntar se recomendo a algum jovem a participar nas férias missionárias, a resposta será alta e bem simples: CLARO! Trata-se de uma experiência, que mesmo que seja apenas por uma vez, irá moldar a vida a partir daí, se não pela semana em si, então pelas amizades que levamos a partir desse momento.

Para resumir todo o tempo passado nesta missão basta uma palavras, OBRIGADA, obrigada a todos os jovens, obrigada a toda a comunidade e, evidentemente, obrigada ao senhor padre Juan que nos guiou durante toda a semana.

Ana Sousa, Medas

 

Esta semana foi a minha primeira participação nas férias missionárias e é meu desejo que seja a primeira de muitas.

Porque razão decidi participar nesta semana?

A primeira razão, foi ser do curso de desporto e pensei que me ajudaria a organizar atividades e que  saberia como melhor lidar com crianças e idosos.

A segunda razão foi o convite da minha prima e agradeço-lhe também por me ter incentivado a participar nas FM.

E a terceira razão, uma mais valia para o meu Ser.

Durante esta semana houve tempo para partilhas, amizades para a vida pelo menos é o que espero.

Várias atividades foram realizadas ao longo da semana , o rezar o terço, o convivío com várias pessoas, visita ao centro de reformados, visita aos doentes, as adorações… a caminhada onde foi possível observar algo tão belo, criado por Deus, a Natureza, algo que me fascina.

Resumindo, o mais impressionante é como um sorriso ou uma palavra é tão bem recebida pelas pessoas da comunidade.

 Quero salientar que não foi um momento de aprendizagem unicamente para o público-alvo mas  também foi um momento de partilha de conhecimentos para os organizadores.

Para finalizar, foi uma semana MUITO IMPORTANTE para mim.

Adriana Ferreira, Sobrido

 

Após ouvir vários testemunhos de familiares, fiquei com alguma curiosidade em experimentar participar nas Férias Missionárias, qual não foi a minha sorte quando soube que este ano se realizariam na minha paróquia… E nada melhor do que começar em ‘casa’!

As Férias Missionárias resumem-se numa forte experiência de interioridade, que nos leva ao encontro com Deus, uma grande experiência em comunidade, que nos leva ao encontro com os outros e a representar aquele que é o papel dos jovens na Igreja e uma gratificante experiência de missão que nos leva a cruzar céus.

Foi uma semana intensa, recheada de várias emoções, atividades e muita música à mistura.

Foram as minhas primeiras férias missionárias e de certeza absoluta que não serão as últimas. Um grande obrigada à comunidade, ao grupo que partilhou tudo isto comigo e ao Pe. Juan que nos ajudou e aturou (tarefa complicada) ao longo desta semana.

Ana Silva, Sobrido

 

 

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank