Print Friendly, PDF & Email

Pouco tempo depois da chegada ao Funchal, a Congregação instalou-se também no Continente, com a vinda de dois outros padres italianos: o Pe. Luís Gasperetti, em 1947, e o Pe. Miguel Corradini, em 1948, que se fixaram em Lisboa, no Bairro da Serafina, onde trabalharam em condições de extrema pobreza. Em 1950 chegou também o Pe. Ângelo Favero que ficou como capelão das Irmãs Doroteias, no Linhó (Sintra), obtendo, em compensação, o alojamento para si e para os missionários Dehonianos de Itália de passagem para as Missões de Moçambique. A 19 de agosto de 1951, foi-nos confiada a Igreja Italiana de Nossa Senhora do Loreto. Porém, a Congregação só tomou posse da Igreja do Loreto dois anos mais tarde, a 1 de dezembro de 1953. Conhecida como “Igreja dos Italianos”, funciona como se fosse uma paróquia direcionada para os emigrantes italianos a residir ou de passagem por Portugal. Para além do acompanhamento espiritual dos cristãos italianos, a Comunidade Dehoniana presente na Igreja do Loreto presta um serviço diário de confissões bastante procurado pelos fiéis.