Print Friendly, PDF & Email

CANTO DE EXPOSIÇÃO DO SANTÍSSIMO

INTRODUÇÃO

Em Cristo ressuscitado, o homem tornou-se nova criatura, mas todo o universo se renovou e se orientou para Ele. Jesus é o coração do mundo, porque Ele é, ao mesmo tempo, princípio e fim da história, o projecto salvífico e a sua realização. Todas as forças do universo são envolvidas num movimento de regeneração, de pacificação, de recapitulação e de realização, em Cristo. Este desígnio de Deus oferece à história do mundo um grandioso sentido e acende nos homens a esperança do Reino de Deus. Neste projecto, tanto a nossa consagração como a nossa missão apostólica encontram o seu pleno significado.

Escutai a Palavra de Deus, da Carta do Apóstolo São Paulo aos Efésios
(Ef 1, 1-14)

Paulo, Apóstolo de Cristo Jesus por vontade de Deus, aos santos e fiéis em Cristo Jesus que estão em Éfeso: a vós, graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Bendito seja o Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que no alto do Céu nos abençoou com toda a espécie de bênçãos espirituais em Cristo. Foi assim que Ele nos escolheu em Cristo antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis na sua presença, no amor. Predestinou-nos para sermos adoptados como seus filhos por meio de Jesus Cristo, de acordo com o beneplácito da sua vontade, para que seja prestado louvor à glória da sua graça, que gratuitamente derramou sobre nós, no seu Filho bem amado. É em Cristo, pelo seu sangue, que temos a redenção, o perdão dos pecados, em virtude da riqueza da sua graça, que Ele abundantemente derramou sobre nós, com toda a sabedoria e inteligência. Manifestou-nos o mistério da sua vontade, e o plano generoso que tinha estabelecido, para conduzir os tempos à sua plenitude: submeter tudo a Cristo, reunindo nele o que há no céu e na terra. Foi também em Cristo que fomos escolhidos como sua herança, predestinados de acordo com o desígnio daquele que tudo opera, de acordo com a decisão da sua vontade, para que nos entreguemos ao louvor da sua glória, nós, que previamente pusemos a nossa esperança em Cristo. Foi nele, ainda, que vós ouvistes a palavra da verdade, o Evangelho que vos salva. Foi nele ainda que acreditastes e fostes marcados com o selo do Espírito Santo prometido, o qual é garantia da nossa herança, para que dela tomemos posse, na redenção, para louvor da sua glória.

Silêncio para reflexão pessoal e para adoração

ORAÇÃO

Cristo Jesus, Tu és a nossa verdadeira reconciliação,
a misericórdia para os homens,
a nossa indulgência viva e eterna.

Tu realizaste a purificação dos pecados
e colocaste-nos em comunhão com o Pai no Espírito Santo.

Este teu acto salvífico abraça não só os homens todos
mas estende-se também a tudo o que foi criado, ao universo inteiro
abrindo-nos as portas de uma nova criação
com uma humanidade renovada
peregrinando para um novo céu e uma nova terra.

Este mistério de reconciliação Tu o continuas, ó Cristo,
através da tua Igreja, sacramento de salvação.

Nós Te agradecemos, Senhor,
e Te pedimos pela oração e pela penitência
o dom da união, sempre mais pura e mais íntima, contigo.
Torna-nos mais atentos à tua palavra e,
mais obedientes à tua vontade,
para continuarmos a nossa obra com dedicação e confiança
com perseverança e coragem,
para que nos concedas a capacidade de dar com eficácia
o nosso contributo à reconciliação de todos os homens,
e assim, todas as línguas confessem
que Jesus Cristo é o Senhor
para glória de Deus Pai.
Amén.

CÂNONE DE TAIZÉ

Iubilate Deo, omnis terra,
servite Domino in laetitia.
Alleluia, alleluia, in laetitia.
Alleluia, alleluia in laetitia.