Print Friendly, PDF & Email

Alfragide, 3-6 abril 2018

Vindos de todas as Comunidades da Província, estivemos reunidos em VI Assembleia Provincial, de 3 a 6 de abril de 2018 no Seminário Nossa Senhora de Fátima em Alfragide, para repensar a nossa missão dehoniana.

Depois da oração inicial e da projeção de um vídeo inspirador, o Superior Provincial agradeceu o trabalho da Comissão Preparatória, bem como as respostas das Comunidades ao Documento Preparatório, e definiu o objetivo desta Assembleia, em continuidade com as orientações e decisões de anteriores Capítulos e Assembleias Provinciais. Lembrou a oportunidade da recente Visita Canónica do Superior Geral, que deixou pistas de discernimento e desafios a decisões e compromissos, bem como a próxima Conferência Geral da Congregação, onde se abordará a implicação social do carisma dehoniano. Recordou a próxima Assembleia Geral do próximo Sínodo dos Bispos, que será um roteiro para o futuro da pastoral juvenil vocaional, e o ano jubilar do “Coração ferido”, que pede uma fidelidade criativa de atualização do carisma dehoniano. Pediu o empenho de todos e confiou toda a semana à inspiração do Espírito Santo, declarando aberta a VI Assembleia Provincial.

O Padre Manuel Barbosa, coordenador da Comissão Preparatória, apresentou o programa da Assembleia e destacou os números 15 e 23 do Documento “Economia ao Serviço do Carisma e da Missão”, da CIVCSVA, lembrando a importância de partir de uma reflexão sobre o carisma, antes de repensar as estruturas.

A primeira reflexão prevista para iniciar a Assembleia coube ao Padre José Domingos, que apresentou o tema “De gestor a acompanhante: a conversão pastoral para o nosso tempo”. Partindo dos números 169 a 173 da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, destacou a centralidade do acompanhamento nos processos de crescimento e o “mandato” papal a que os agentes pastorais se formem na arte do acompanhamento, despendendo tempo, atenção e energia, repensando os ritmos habitualmente apressados das nossas práticas pastorais. Lembrou a necessidade de tempo para contemplação e conversão do olhar, e a disponibilidade da escuta da “música do tempo”, sendo que o Papa Francisco insiste na importância do tempo face ao espaço – iniciar e alimentar processos em vez de querer possuir espaços. Recordou o princípio da Vida Consagrada segundo o qual esta nasce para viver itinerante e poder fundar novas presenças e comunidades, pelo que a passagem da tenda ao templo é um processo que sem uma contínua autocrítica pode levar a uma vida sedentária.

Na segunda reflexão, o Dr. Carlos Liz abordou a “Resistência à mudança”. Iniciou com uma justificação sobre a naturalidade psicológica, neurológica e sociológica da resistência à mudança. As mudanças são sempre processos, pelo que o primeiro aliado é o tempo, e a atitude questionadora sobre o que fazer com o carisma que a Congregação herdou constitui um princípio de possibilidade, que condicionará uma avaliação crítica dos espaços que dispomos. Numa fase mais prática, desafiou os participantes a formularem a pergunta mais difícil sobre o futuro da missão dos Dehonianos em Portugal. Apresentou um “mapeamento de fatores de resistência à mudança na Vida Consagrada”, complementando com oito etapas metodológicas para responder à resistência natural à mudança.

Os trabalhos prosseguiram em ritmo de grupos e plenários, a partir do Documento de Trabalho, sobre as seguintes temáticas: Pastoral Vocacional e Seminários; Formação Inicial e Permanente; Pastoral Juvenil e Universitária Pastoral Paroquial; Pastoral Social e Missionária & Voluntariado; Pastoral da Comunicação e dos Benfeitores; Pastoral Espiritual; Pastoral do Ensino; Equipa Provincial; Missão da Província;  Comunidades e Casas.

A Assembleia formulou algumas propostas que entregou ao Governo Provincial, redefiniu as prioridades da missão da Província e sugeriu, em grande maioria, que as conclusões e propostas fossem levadas a decisão num Capítulo Provincial extraordinário, a realizar num espaço de um ano.

A Assembleia manifesta a sua alegria pela nomeação do Padre Heinrich Wilmer, Superior Geral, para Bispo de Hildesheim (Alemanha), cuja notícia recebeu no final dos trabalhos, esperando agora com serenidade a eleição do novo Superior Geral da Congregação.

Após várias informações sobre a vida da Província e sob a invocação de Nossa Senhora de Fátima e do Venerável Padre Leão Dehon, na celebração dos 175 anos do seu nascimento, a VI Assembleia Geral foi encerrada pelo Superior Provincial.

Alfragide, 6 de abril de 2018

Relacionadas