Aniversário do Ir. Tarcísio

▬ O Ir. José Rodrigues Sena, conhecido universalmente pelo seu nome de profissão religiosa, Tarcísio, celebrou no dia 6 o seu 75º aniversário natalício. Houve bastante festa nessa data, não só porque se tratou da celebração de umas bodas de diamante, mas sobretudo do agradecimento pela permanente simpatia, amizade e dedicação com que o Irmão nos trata.
A festa começou com a celebração da Eucaristia Comunitária, na sexta-feira à tarde, na qual se integrou o sacramento da Santa Unção que foi administrado ao Irmão e ao Pe. Eduardo de Sousa, a pedido de cada um deles. Depois seguiu-se o jantar, na companhia da comunidade religiosa e dos outros confrades SCJ presentes na Madeira. Por fim teve lugar um pequeno convívio em que se sopraram as velas, se partiu o bolo e se desembrulharam as prendas.
No Domingo seguinte, dia 7, houve magusto com os seminaristas e seus familiares, para lembrar S. Martinho. Ainda nesse dia se cantou de novo os parabéns ao Irmão Tarcísio e foi ele o chefe da festa!

» Emanuel Vítor, scj

Um funeral, um casamento & uma profissão

▬ Assim se intitulou o primeiro acantonamento de formação e convívio do grupo dos seminaristas mais velhos (10º, 11º e 12º anos) do Colégio Missionário. No fim-de-semana de 13, 14 e 15 de Novembro saímos da nossa habitual casinha e fomos instalar-nos na casa paroquial da Tabua, Ribeira Brava, que o Pe. Jony teve a amabilidade de nos ceder.
Logo na sexta-feira houve tempo para dois exercícios de reflexão sobre a vocação de Simão, isto é, sobre a forma súbita e arrebatadora como Jesus lhe destinou a sua missão: elegendo-o, mudando-lhe o nome e enviando-o. Cada um recebeu uma pulseira com uma pedra branca (cf. Ap 2, 17) à qual foi acrescentando outras contas ao longo do fim-de-semana. Depois, houve pizza para o jantar e um longo serão de jogos e paleio.
No sábado saímos cedo, com o propósito de ir passear pela Levada do Lombo do Mouro. Todavia a chuva alterou-nos os planos e acabámos por nos dirigir para o Norte da ilha. Paramos ao longo do passeio três vezes: na capelinha de Nossa Senhora de Fátima (S. Vicente), na foz da Ribeira de S. Cristóvão (Boaventura) e na igreja de Ponta Delgada. Em cada paragem os seminaristas foram convidados a imaginar, como exercício de discernimento, com detalhe e pormenor, primeiro o seu próprio Funeral, depois o seu Casamento e, por fim, a sua Primeira Profissão Religiosa. Regressados a casa celebramos a Eucaristia familiarmente, durante a qual partilhamos aquilo que, para cada um, o exercício teve de mais profundo e também de mais caricato! À noite fomos até à Vila da Ribeira Brava, ver a selecção jogar, e depois voltámos para mais convívio e descanso.
No Domingo celebrámos a Eucaristia com a Comunidade Cristã da Tabua e, como o tempo estava de chuva, ficamos por casa. Vimos um filme, voltámos a jogar Monopólio e Risco e preparámos o almoço e a sobremesa! Voltámos ao seminário ao fim da tarde para começar a semana seguinte. Ficou o exercício de discernimento começado, para agora ir sendo desenvolvido e aprofundado.
Para além desta actividade o grupo do secundário tem outras duas agendadas para este ano lectivo, uma das quais no Porto, por altura do Encontro Ibérico de Taizé.

» Emanuel Vítor, scj

Visita de Estudo ao Seminário

▬ Por uma vez na história inverteram-se os papéis e em vez de ser o seminário e os seminaristas a visitar coisas, fomos nós os visitados! Na quarta-feira, dia 18, a turma do 12ºD da Escola da APEL, veio conhecer o Colégio Missionário, os seus espaços, a sua história, a sua missão e a sua vida.
Tudo isto vem a propósito do tema escolhido pelos nossos seminaristas do 12º ano para a disciplina de Área Projecto: «APEL-Dehonianos» (cf. apel-dehonianos.blogspot.com), em que eles pretendem estudar e dar a conhecer aos colegas a relação existente entre a Escola da APEL e a nossa Congregação.
A visita foi breve mas proveitosa. A turma teve oportunidade de visitar alguns espaços da casa, começando pela capela, passando pela torre (onde apreciaram a maravilhosa vista), e continuando pelos dormitórios, salas, etc. Houve uma breve exposição de alguns conteúdos acerca do seminário em si, da orgânica da comunidade religiosa que está por detrás dele, e da forma e modo de vida dos seminaristas no Colégio Missionário; e, para terminar, um pequeno lanche.
A professora Gabriela Magalhães, responsável pelo grupo, e também muitos dos colegas dos nossos seminaristas, cuja visita ao seminário foi a primeira de sempre, agradeceu a oportunidade de contactar de perto connosco. Confessando espanto e surpresa perante algo ao mesmo tempo grande de novo mas vivo e acolhedor, como lhe pareceu o seminário.

» Emanuel Vítor, scj

"Cars": um filme, uma lição de vida

▬ Depois do grupo dos mais velhos, no fim-de-semana de 20, 21 e 22 de Novembro, foi a vez do grupo dos mais novos (8º e 9º anos) fazer o seu acantonamento. Fomos para a mesma casa da Tabua, Ribeira Brava, reflectir e fazer experiência sobre amizade, entreajuda e companheirismo, e sobre objectivos de vida, inspirados pelo filme “Cars”, da Disney-Pixar.
Dirigimo-nos para a Tabua na sexta-feira à tarde, depois das aulas. Chegados, instalámo-nos e vimos o filme “Cars”. O que parecia ser um simples filme de desenhos animados, revelou-se uma verdadeira lição de vida para os nossos seminaristas, que a partir daí desenvolveram alguns pontos de reflexão.
No sábado saímos pelas 9.00h para ir passear pela Levada do Moinho e Levada Nova desde a Lombada da Ponta do Sol até à Tabua. Como de costume encontrámos paisagens deslumbrantes que, em meia dúzia de quilómetros, nos permitiram apreciar várias cascatas, ribeiros e ribeirinhos, flores, muitas flores e árvores, vales verdinhos, penhascos e precipícios e até um túnel. Já em casa, depois do almoço, houve muito tempo para brincadeira, para mais dois momentos de reflexão e para a Eucaristia de grupo.
No Domingo animámos a Eucaristia da comunidade cristã da Tabua, e apresentámo-nos a essa comunidade que foi deveras generosa durante a nossa estadia. Depois de arrumarmos bem a casa, regressámos ao Funchal, mas não sem antes tomarmos algum tempo para passear pela Vila da Ribeira Brava.

» Emanuel Vítor, scj

Retiro para Leigos – Hino AKÁTHISTOS

▬ Como já vem sendo tradição, o Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, organiza um retiro de Advento, destinado às pessoas que desejem preparar-se espiritualmente para o Santo Natal.
Data: 29 Novembro 2009
Local: Seminário Nossa Senhora de Fátima
Largo Padre Adriano Pedrali – Alfragide
Tema: O Ano Sacerdotal e o Cura d’Ars
Pregador: Padre Adérito Gomes Barbosa, scj
Horário: das 9h00 às 17h30
Para inscrição e informações:
Diogo de Brito, telefone 214 707 300 begin_of_the_skype_highlighting 214 707 300 end_of_the_skype_highlighting
ou por correio: Apartado 7507 – Alfragide, 2611-853 AMADORA.

▬ A Comunidade do Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, vai assinalar a Solenidade da Imaculada Conceição da Virgem Maria com a celebração do Hino AKÁTHISTOS, que terá lugar no dia 7 de Dezembro 2009, às 21h00, no Oratório do Seminário. O coro será formado pelos jovens religiosos da comunidade e por alguns cantores convidados.
O AKÁTHISTOS, que significa literalmente “estando de pé”, é o hino mariano mais famoso do Oriente cristão e, possivelmente, de toda a Igreja Católica. Foi composto em grego, por autor desconhecido, no final do século V.
A entrada é livre.

» Saturino Gomes, scj

Alfragide – Tarde Missionária

▬ Já se tornou um clássico da programação anual da nossa comunidade: não há Dia Mundial das Missões sem Tarde Missionária. É uma iniciativa habitualmente organizada pela comunidade, com a colaboração da Juventude Dehoniana, da Associação dos Leigos Voluntários Dehonianos (ALVD) e dos Grupos Missionários, nomeadamente o da Paróquia de Queijas. O objectivo é juntar os referidos organismos e as pessoas das Paróquias e Capelanias que nos estão confiadas, para celebrar o Dia Mundial Missionário, reflectir acerca das Missões, partilhar experiências. E foram muitos os que responderam ao convite.
Foi rica e diversificada a Tarde Missionária deste ano. Estiveram em particular destaque os voluntários que fizeram Experiência Missionária em Angola no mês de Agosto. A sessão no Auditório começou com algumas canções interpretadas pelo grupo “Os Piquenos”, da Paróquia da Buraca, que voltariam a repetir a gracinha ao longo da tarde. Como de costume, o Superior da casa apresentou a Mensagem do Papa para esse dia. Depois subiram ao palco os muitos voluntários que estiveram em Angola, bem como dois jovens que estiveram em Moçambique, para uma espécie de mesa redonda, muito bem coordenada pela arte e criatividade do Paulo Rocha, da Agência Ecclesia. Foi uma óptima forma de partilhar as experiências vividas, que, pelos testemunhos, foram bem intensas e marcantes.
Houve também tempo para homenagear a Ercília, uma voluntária que esteve em Moçambique e que recentemente faleceu de acidente de viação, bem como a D. Soledade, nossa vizinha e amiga, que era presença assídua nestas tardes e noutras iniciativas da nossa casa, que também partiu para o Pai há pouco tempo, após doença prolongada.
Presenças particularmente saudadas foram as do Superior Provincial e do Superior Geral. Se a do Superior Provincial é mais ou menos costumeira, embora para o Padre Zeferino esta fosse a primeira, já o poder contar com o Superior Geral foi uma feliz coincidência, que muito nos honrou e alegrou.
O encontro prolongou-se tarde adiante, não tendo faltado um reconfortante lanche partilhado. E a festa terminou, como não podia deixar de ser, com a celebração da Eucaristia, bem vivida, animada e celebrada, presidida pelo Padre José Ornelas, nosso Superior Geral.

» José Agostinho F. Sousa, scj

Caloirada – acolhimento aos novos

▬ Já se tornou um hábito na nossa comunidade: depois de um período de adaptação à nova vida cá por casa, os neo-professos são recebidos numa cerimónia a que chamamos “caloirada”. Claro que não promovemos uma daquelas recepções menos simpáticas, de que os caloiros são alvo em algumas instituições de ensino. Acima de tudo, é um pretexto para fazermos um belo passeio e proporcionar um agradável convívio a toda a comunidade.
Há já alguns anos que o lugar escolhido para a “caloirada” é o Portinho da Arrábida. Este ano o tempo até ajudou, de maneira que passámos uma óptima tarde de praia, no mar tranquilo que banha aquela área de Setúbal.
Os pobres dos caloiros é que não foram poupados. Nem Santa Margarida Maria lhes valeu naquele dia 16 de Outubro. Estando o tempo tão convidativo a um mergulho, não foi de estranhar que estivesse bastante gente na praia. Assim sendo, havia mais audiência para as maldades que os veteranos haviam preparado. Toda a gente olhava espantada para os quatro pobres vestidos de forma quase eclesiástica que tinham de andar pela praia a fazer perguntas pouco discretas, que se viam obrigados a andar metidos em sacos ou a prestar juramentos de joelhos, enquanto eram presenteados com farinha, ovos ou água cabeça abaixo. Tudo não passou, afinal, de um alegre e fraterno convívio, que culminou numa deliciosa espetada madeirense, não tivéssemos nós de novo estudantes da Pérola do Atlântico… Prova superada, são bem vindos estes novos quatro jovens à nossa comunidade.

» José Agostinho F. Sousa, scj