Print Friendly, PDF & Email

A comunidade do Seminário Missionário Padre Dehon, no cumprimento do seu programa vocacional, começou uma peregrinação de quatro dias para Santiago de Compostela com seminaristas e pré-seminaristas.

Os responsáveis por esta atividade são o padre António Loureiro, superior do Seminário e membro da equipa vocacional do norte, o padre Juan Noite, animador vocacional na Madeira, e o mais recente diácono da província, José Joaquim, que também faz parte da equipa vocacional do Porto.

Nesta atividade, estão presentes quatro jovens da Madeira, sendo que três são seminaristas e o outro é um potencial candidato. Em concreto, o João Ferraz, com 17 anos, já é seminarista há dois anos, e é também praticante de lançamento do martelo; o Pedro Garcia, de 15 anos, está no seu primeiro ano de seminário e gosta muito de informática; o César Garcia, com 15 anos, também se encontra no seu primeiro ano do seminário, estando a frequentar o curso de ciências e tecnologias no secundário; e o Octávio Henriques, igualmente com 15 anos, que foi convidado pelo padre Juan para integrar este grupo. Para além destes, o Nuno Gomes e o Francisco Pereira, seminaristas no Seminário Padre Dehon, com 19 e 15 anos respetivamente, integraram o grupo, juntamente com mais dois pré-seminaristas do mesmo seminário, o Nuno Silva, de 16 anos, e o André Pereira, com 15 anos.

A caminhada começou em Redondela no dia 22 e com o objetivo chegar a Santiago no dia 25. Na data anterior à partida, o padre António Loureiro, conjuntamente com o seu confrade Juan Noite, realizou na capela do Seminário uma celebração de envio para os peregrinos, abençoando e entregando a cada um o seu cajado para a peregrinação, que tem como objetivo ajudar a refletir sobre a vida, as decisões a tomar e aprofundar a relação com Jesus, tentado descobrir qual é a sua importância na vida de cada um.

Apesar de alguns membros do grupo terem enfrentado dificuldades físicas, todos conseguiram realizar o objetivo da primeira etapa do dia 22, que consistia em partir do Albergue de Redondela e caminhar até Pontevedra. Ao longo deste percurso, os dois sacerdotes e o diácono sugeriram ao oito jovens que refletissem sobre um tema da espiritualidade dehoniana, neste caso, a Disponibilidade.

Eram aproximadamente 16 horas quando chegaram ao albergue, já todos cansados, mas satisfeitos e alegres pela caminhada, pelo convívio e, especialmente, pela oportunidade se se conhecerem uns aos outros. Depois de um banho, aproveitamos para descansar o corpo para a etapa do dia seguinte.

 

A fazer o caminho de Santiago: 2ª etapa

O segundo dia de caminhada ligou o albergue de Pontevedra a Calda dos Reis. Começou bem cedo, com os peregrinos a partirem logo às 08 horas. No início, foi difícil arrancar, visto que foram todos confrontados com um frio tal que se tornou difícil segurar no cajado para caminhar.

Neste momento, as únicas luvas do Diácono José Joaquim tornaram-se muito cobiçadas. Já com uma hora de aquecimento nas pernas, o Padre António Loureiro convidou todos a parar para realizar a oração da manhã, orientada pelo Diácono José Joaquim. Neste momento de oração, os jovens foram convidados a refletir sobre mais um tema dehoniano – a cordialidade –, e a levar uma frase nos seus pensamentos: “não passes pelo caminho, deixa antes que o caminho passe por ti”.

Terminada a oração da manhã, o grupo andou, aproximadamente, 10km por bosques, caminhos de terra e estradões. Enquanto percorriam estes espaços, todos puderam contactar e sentir-se muito próximos da natureza, através das ribeiras de águas a correr, do piar dos pássaros, do movimento calmo das árvores e de alguns espaços bonitos protagonizados pela luz do sol. Esta parte do percurso foi aproveitada para se refletir e fazer silêncio, de modo a que se pudesse saborear as maravilhas de Deus feitas na natureza. Saindo deste espaço, encontramos um parque com um tanque de água, onde o Padre Juan Noite pôde presidir a uma missa ao ar livre, por volta das 11 horas, convidando todos a serem pessoas cordiais.

Eram já 13.30 quando chegamos à localidade de Barosa, lugar onde nos juntamos todos e almoçamos. Tivemos ainda a oportunidade para visitar uma belíssima cascata da região. Feito um pequeníssimo descanso, retomou-se a caminhada, mas, depois do almoço, foi difícil para alguns retomar o ritmo, visto que estavam de barriga cheia, com sono e cansados. Porém, a alegria não desapareceu das suas caras e o entusiasmo foi muito. Continuando o trabalho espiritual, todos rezaram o terço a Nossa Senhora.

Cumpriu-se a segunda etapa no momento em que todos chegaram a Calda dos Reis a meio da tarde. Como esta terra tem as águas termais como uma das suas principais características, quando chegamos fomos descansar os pés num tanque de águas quentes. Este foi um momento de alegria para todos, pois permitiu recuperar as forças. Depois deste momento, os caminhantes dirigiram-se para o albergue e tomaram um banho.

O dia concluiu-se com os padres a levarem os 8 jovens a jantar pizza, momento que também foi marcado por fortes gargalhadas. Todos se mostraram animados para percorrer a terceira etapa.

 

A CAMINHO DE SANTIAGO: 3ª ETAPA 

O terceiro dia de caminhada para Santiago começou muito cedo, com os peregrinos a levantaram-se às seis horas da manhã. O percurso de Calda Dos Reis até Teo foi marcado, nas primeiras horas, por muito frio e nevoeiro, porém os jovens e os responsáveis pelo grupo estavam muito animados.

Também durante a caminhada, o grupo teve oportunidade de encontrar e contactar com outros grupos que estavam a fazer o mesmo caminho. Foi possível estabelecer relações de partilha com um grupo de 21 jovens dos Salesianos.

Durante a realização desta terceira etapa, todos puderam sentir-se muito próximos da natureza, através dos bosques silenciosos, calmos e luminosos, do som das águas a correr no fundo das montanhas e do piar dos pássaros. Todos aproveitaram para refletir neste momento.

A motivação do grupo era tão forte que todos conseguiram fazer, antes da hora do almoço, 22 km, almoçando já em frente da praça da Igreja de Padrón. Durante o almoço, vários membros do grupo deram comida aos patos, que se encontravam no rio à frente da praça.

A ideia inicial era caminhar até Esclavitud mas, sabendo que ia chover no dia seguinte, todos concordaram em caminhar até Teo e vir dormir ao albergue de Esclavitud, visto que o padre Loureiro já tinha reservado as camas do albergue.

O objetivo desta etapa foi cumprido por volta das 16:00, com a chegada a Teo. Quando todos terminaram os 30 km de caminho, alguns, de tão cansados que estavam, deitaram-se no chão e outros foram se deitar nuns bancos que se encontravam ali perto. Não tardou a chegar a carrinha para nos levar para o Albergue de Esclavitud.

Chegando ao lugar de descanso, depois de um banho doloroso em água fria, o grupo teve a oportunidade de se juntar aos jovens dos Salesianos e realizar o sacramento da confissão. Por volta das 19.30, o padre Juan Noite, o padre António Loureiro e o diácono José Joaquim celebraram a missa na capela do albergue.

O dia culminou com alguns jovens, depois do jantar, a jogar à sueca, podendo conviver e partilhar experiências. Às dez horas da noite todos foram dormir.

 

A CAMINHO DE SANTIAGO: ÚLTIMA ETAPA

A última etapa do Caminho de Santiago começou com chuva e frio. Ainda era escuro, quando fizemos a oração da manhã e começámos a caminhar os últimos 10 km.

Apesar de o percurso ser mais curto, foi difícil de realizar, devido à precipitação. Contudo, todo o grupo estava ansioso por chegar ao destino. Durante os últimos 10 km, os jovens peregrinos encontraram um grupo de peregrinos de Lisboa.

Com o objetivo de aprofundar a espiritualidade, o padre Loureiro orientou o Terço nos últimos quilómetros de chegada a Santiago.

Eram aproximadamente nove horas quando todos chegámos a Santiago, cantando cantigas de alegria. Nos primeiros momentos, festejou-se a chegada ao destino, que levou a que alguns superassem as suas próprias capacidades e expectativas. Tirámos fotografias para marcar e gravar o momento e comprámos lembranças para entregar aos amigos e familiares.

Seguiu-se a missa das onze horas, na igreja de São Francisco, com os dois padres e o diácono a concelebrar juntamente com o pároco. No final da missa já todos se encontravam esfomeados, por isso, para alegria e satisfação de muitos, o padre Juan Noite levou o grupo a almoçar a um restaurante.

Depois de carimbar as credenciais, o grupo iniciou a viagem para Portugal, contente com o feito. Esta peregrinação, que foi realizada no seguimento do programa da equipa vocacional, teve como objetivo ajudar os seminaristas e pré-seminaristas a fazer um melhor discernimento vocacional. A emoção, que se partilhou durante toda a peregrinação, foi de alegria e entusiasmo por viver esta experiência única.

Regressando a sua casa, os jovens deixaram bem claro que esta foi uma experiência muito marcante, que deverá ser repetida.

Nuno Gomes, seminarista dehoniano

 

Caminho De Santiago 2020

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank