Print Friendly, PDF & Email

▬ Já se tornou um clássico da programação anual da nossa comunidade: não há Dia Mundial das Missões sem Tarde Missionária. É uma iniciativa habitualmente organizada pela comunidade, com a colaboração da Juventude Dehoniana, da Associação dos Leigos Voluntários Dehonianos (ALVD) e dos Grupos Missionários, nomeadamente o da Paróquia de Queijas. O objectivo é juntar os referidos organismos e as pessoas das Paróquias e Capelanias que nos estão confiadas, para celebrar o Dia Mundial Missionário, reflectir acerca das Missões, partilhar experiências. E foram muitos os que responderam ao convite.
Foi rica e diversificada a Tarde Missionária deste ano. Estiveram em particular destaque os voluntários que fizeram Experiência Missionária em Angola no mês de Agosto. A sessão no Auditório começou com algumas canções interpretadas pelo grupo “Os Piquenos”, da Paróquia da Buraca, que voltariam a repetir a gracinha ao longo da tarde. Como de costume, o Superior da casa apresentou a Mensagem do Papa para esse dia. Depois subiram ao palco os muitos voluntários que estiveram em Angola, bem como dois jovens que estiveram em Moçambique, para uma espécie de mesa redonda, muito bem coordenada pela arte e criatividade do Paulo Rocha, da Agência Ecclesia. Foi uma óptima forma de partilhar as experiências vividas, que, pelos testemunhos, foram bem intensas e marcantes.
Houve também tempo para homenagear a Ercília, uma voluntária que esteve em Moçambique e que recentemente faleceu de acidente de viação, bem como a D. Soledade, nossa vizinha e amiga, que era presença assídua nestas tardes e noutras iniciativas da nossa casa, que também partiu para o Pai há pouco tempo, após doença prolongada.
Presenças particularmente saudadas foram as do Superior Provincial e do Superior Geral. Se a do Superior Provincial é mais ou menos costumeira, embora para o Padre Zeferino esta fosse a primeira, já o poder contar com o Superior Geral foi uma feliz coincidência, que muito nos honrou e alegrou.
O encontro prolongou-se tarde adiante, não tendo faltado um reconfortante lanche partilhado. E a festa terminou, como não podia deixar de ser, com a celebração da Eucaristia, bem vivida, animada e celebrada, presidida pelo Padre José Ornelas, nosso Superior Geral.

» José Agostinho F. Sousa, scj