Print Friendly, PDF & Email

No passado sábado, dia 26 de outubro de 2019, reuniu às 14:00 no Seminário de Alfragide a Assembleia Geral da ALVD (Associação dos Leigos Voluntários Dehonianos).

Esta concorrida reunião de Assembleia Geral teve início com uma oração e a ordem de trabalhos começou com a leitura da ata da reunião anterior. Seguiu-se a apresentação e debate do relatório de atividades, bem como a apresentação e aprovação do relatório de contas. Ambos os documentos se referem ao exercício entre outubro de 2018 e outubro de 2019.

De seguida foi eleita a nova direcção desta associação e foram reconduzidas a Mesa da Assembleia e o Conselho Fiscal.

A lista composta pelo presidente, vice-presidente, tesoureiro, secretário e vogal, respetivamente Eduardo Gomes, Ana Rita Sousa, David Santos, José Sobral Torres e Elisa Vasconcelos, inicia as suas funções a partir da nomeação do Superior Provincial dos Sacerdotes do Coração de Jesus, P. José Agostinho Sousa.

Na altura, foi assumido pelo presidente o compromisso de divulgar, periodicamente, todas as iniciativas levadas a cabo por cada um dos núcleos e respetiva dinamização, bem como dar cumprimento às regras de transparência contabilística.

O mandato que agora inicia tem a duração de três anos, conforme o previsto nos estatutos.

Esta direcção manifestou o seu interesse e vontade em iniciar um núcleo de formação de voluntários nos Açores e Algarve, para além dos já existentes, Norte, Lisboa e Madeira.

Definiu-se com a aprovação unânime de todos os presentes, que no próximo ano se celebrarão os 20 anos de existência da ALVD. Ficou ainda sugerido que, para marcar esta data de uma forma diferente, se poderá elaborar um livro com fotografias e testemunhos dos voluntários que até agora partiram em missão.

O P. José Agostinho Sousa deixou a indicação dos assistentes do Núcleo Norte, Lisboa e Madeira, P. António Loureiro, P. Joaquim António e P. Juan Noite, respetivamente.

Deixou à nova direcção os seguintes desafios:

  1. Pensem em formas diferentes para o desenvolvimento do trabalho no terreno; para a angariação de fundos e para candidaturas a fundos.
  2. A Província continua a dar o apoio à ALVD, façam-nos chegar o eco das atividades e dos projetos que vão desenvolvendo.
  3. A missão não é apenas em Angola, em Moçambique, no Equador ou noutro país fora; é também necessária por cá.

Terminou o uso da palavra deixando um agradecimento à anterior direção pelo trabalho desenvolvido e pelas melhorias implementadas durante o ano de mandato. Deu nota que este ano batemos o record, enviando 33 voluntários para projetos em Angola, Moçambique e Equador.

Concluídos os trabalhos, foram informados todos os associados que a próxima reunião da Assembleia Geral Ordinária decorrerá no dia 31 de outubro de 2020.