As celebrações fúnebres do Pe. Agostinho Clemente foram preparadas e participadas ao longo dos últimos dias de forma muito sentida por familiares, confrades e amigos do Pe. Agostinho Clemente e dos Dehonianos.

A Igreja de Vila Real de S. António foi o lugar das celebrações para a participação dos amigos do Algarve: no dia 13 Julho pelas 21h houve uma Vigília de Oração com o Ofício dos Defuntos, e no dia 14 de Julho, depois do Ofício de Defuntos (Laudes) foi celebrada a missa exequial presidida pelo Reverendíssimo Sr. D. Manuel Quintas, Bispo do Algarve, concelebrada por muitos sacerdotes da Diocese do Algarve e por outros pertencentes à Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus. Destacou-se a numerosa participação de fiéis das comunidades paroquiais de Vila Real de S. António e de Castro Marim, servidas pelos dehonianos.

Na sua homilia, o Sr. D. Manuel Quintas fez referência ao excelente serviço que os Dehonianos prestam nesta zona da diocese e sublinhou a dedicação simples e humilde do Pe. Agostinho Clemente. Um testemunho que entrou rapidamente no coração das pessoas que o conheceram e deixou marcas profundas.

Tendo sido transportado o corpo do Pe. Clemente para a Ilha da Madeira, foi na Igreja de S. Tiago do Jardim da Serra, que teve lugar a missa exequial presidida pelo Reverendíssimo Sr. D. Nuno Brás, Bispo do Funchal, concelebrada por muitos confrades, sacerdotes diocesanos e com a presença da família e de muitos amigos do Pe. Agostinho Clemente que quiseram estar na celebração.

Numa Igreja repleta de fiéis e devidamente enfeitada para a festa de S. Tiago o Sr. D. Nuno Brás, sublinhou na homilia, que o Senhor vem até nós através das pessoas que se cruzam no nosso caminho e que precisam de nós. O Pe. Agostinho Clemente nos lugares por onde passou foi capaz de O reconhecer e lhe dar a mão na sua bondade e simplicidade. Na conclusão da celebração o Sr. Bispo desafiava os jovens presentes a aceitarem o desafio da missão dehoniana Ad Gentes, tal como fez o Pe. Clemente.

Depois da missa o cortejo seguiu para o cemitério da Freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde estão sepultados os seus pais e outros familiares e onde foi feita a sua sepultura.

Acreditamos que o Pe. Clemente vive agora a vida plena em Deus e que nele temos agora mais um intercessor.

Pe. Agostinho Pinto, scj