Foi em clima de oração e festa que este ano vivemos, no passado dia 6 de Junho, a nossa peregrinação anual a Fátima da Família Dehoniana. Mesmo estando ainda a atravessar um período difícil, marcado por esta pandemia, foram criadas todas as condições para podermos peregrinar até ao altar do mundo, Fátima, como e em Família Dehoniana.

Mais de quatro centenas peregrinámos e caminhámos para o colo da mãe. Nos autocarros, todas as medidas foram cumpridas, de acordo com as empresas de transporte, com 1/3 da ocupação, o que nos permitiu viajar ainda mais confortáveis. Aquando da chegada a Fátima recebemos o kit do peregrino, preparado pela organização da Família Dehoniana, com uma máscara, um gel desinfetante e um “passaporte” para a atividade da tarde. Pelas 10h00, tivemos a recitação do terço na Capelinha das Aparições, onde estivemos representados com a recitação de um mistério por um dos membros da nossa Família Dehoniana. Às 11h00, no recinto, celebrámos a Eucaristia, presidida por D. Rui Valério , Bispo das Forças Armadas, que nos lembrou que Deus procura o homem porque o ama eternamente e jamais desiste de nós, mesmo que nós por vezes queiramos desistir d’Ele.

Da parte da tarde, após o almoço em que cada um se organizou da melhor forma, tivemos a iniciativa do “passaporte dehoniano”. Esta iniciativa tinha como objetivo preencher um “passaporte” que cada um recebeu dentro do kit do peregrino, passando por 5 lugares identificados já fora do recinto. Nesses lugares havia um membro da organização que nos entregava um autocolante e uma pequena reflexão de um pensamento do P. Dehon alusivo a Maria, S. José, Eucaristia, Amor e ao Coração de Jesus. Quando terminássemos o preenchimento do “passaporte dehoniano”, estávamos aptos a regressar a nossa casa. Foi um momento diferente, mas muito bonito e profundo.

Por volta das 16h45 quase todos os autocarros disseram o adeus a Fátima, rumo a suas casas, mas mesmo assim, continuámos unidos em oração, isto porque a organização da coordenação da Famíla Dehoniana, juntamente com o superior provincial, P. José Agostinho e o novo superior provincial, P. João Nélio, percorreram a Via Sacra até ao Calvário Húngaro. Enquanto isso, pudemos acompanhar pelas vias digitais este momento. Uma forma diferente de rezar, mas muito bem vivida.

Bem-haja a toda a equipa que nos proporcionou este dia. Fomos aos pés da Nossa Senhora agradecer o seu grande amor de Mãe e a sua proteção neste tempo de dificuldades e pedir que a todos nos abençoe e proteja.

Regressámos de coração cheio!

Assunção Aguiar
Ana Oliveira