Print Friendly, PDF & Email

Para reflectir sobre a situação de envelhecimento SCJ na Europa, encontram-se em Asten, Holanda, de 12 a 16 de Março, 30 Superiores Maiores e vários delegados das várias entidades. Presente também o conselheiro Geral da Congregação para a Europa, o Pe. John van den Hengel. Participam também os membros do grupo de trabalho sobre o envelhecimento, a nível de toda a Congregação.

12 de Março, segunda-feira. Dia para viagens, chegada e acolhimento em Asten, casa para confrades doentes e idosos. O encontro teve início com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Superior Provincial da Confederação Holanda-Flandres. Depois do jantar, foi apresentado o programa do encontro assim como os participantes. De Portugal estão presentes o Pe. Zeferino Policarpo, Superior Provincial, e os Conselheiros Pe. João de Deus e Pe. José Armando Silva; o Pe. Manuel Barbosa participa como coordenador-secretário para a Europa.

13 de Março, terça-feira. Depois da adoração e laudes, a manhã foi dedicada à partilha da situação de cada entidade no que se refere à realidade do envelhecimento: preocupações, soluções criativas, questões abertas. A tarde foi orientada por uma especialista em direito canónico, que nos provocou com uma série de propostas como resposta ao desafio da diminuição dos recursos humanos para assumir a liderança nos Institutos religiosos. Seguiu-se a Eucaristia presidida pelo Pe. Tullio Benini, Superior Provincial da Itália do Norte. O serão seria ocupado com uma bela apresentação da história desta casa de Asten e da chegada atribulada dos primeiros cinco noviços a 21 de Dezembro de 1908, entre os quais estava um futuro Superior Geral, Pe. Goovaert. De realçar que, no grande cemitério desta casa, está a sepultura do Pe. André Prévot.

14 de Março. Dia especial para todos nós, pelo aniversário do nascimento do Padre Dehon e Dia das Vocações Dehonianas. Oxalá que falar do sentido da vida envelhecida seja motivo para olhar o sentido da vida vocacionada em Deus. Depois da adoração e laudes, passámos a manhã em trabalho de grupos e em plenário, procurando ver algumas consequências práticas de tudo o que escutámos e partilhámos até aqui, para a Congregação e política geral sobre o envelhecimento, para as entidades e para o projecto Europa. A tarde foi para apresentar a experiência da Holanda, que tem duas casas preparadas para confrades idosos e doentes, e as conclusões do questionário preparado pelo grupo da Congregação sobre o envelhecimento. Depois da Eucaristia presidida pelo Pe. John van den Hengel e do jantar, tivermos um bom momento de convívio para celebrar este dia tão particular para nós. Não faltou ainda a apresentação das realidades concretas que se vivem na Albânia, na Moldávia, na Ucrânia e na Bieolorússia, assim a situação das casas de Mougins (França) e Bolognano (Itália), preparadas para acolhimento de idosos e doentes. Amanhã será o último dia de trabalhos, em que procuraremos tirar algumas conclusões práticas deste encontro.

Manuel Barbosa, scj