Print Friendly, PDF & Email

▬ O padre Gino (Miguel) Corradini nasceu em Suzzara (Mântova – Itália) a 25 de Julho de 1921. Era filho de Clemente Corradini e Selene Allai.
Entrou no Seminário dehoniano de Albino em 1933. A 29 de Setembro de 1939 fez a Profissão Religiosa e três anos depois emitiu a Profissão Perpétua. Foi ordenado sacerdote a 1 de Julho de 1947 em Bolonha, Itália. Após a ordenação trabalhou como assistente no Colégio S. João, em Bolonha e no Santuário de Nossa Senhora de Bocca-di-Rio.
A 29 de Setembro de 1948 chegou a Lisboa, residindo no Bairro da Liberdade (Alto da Serafina), colaborando na Paróquia de Campolide e na “Obra dos Soldados”. Em Setembro de 1952 é transferido para Coimbra, para o recém-fundado Instituto Missionário Sagrado Coração, sendo nomeado secretário e ecónomo da comunidade. A par destas tarefas comunitárias, colabora na Paróquia de Santa Cruz, com o serviço de capelania no Loreto e na Pedrulha e na Paróquia de S. José como capelão em Chão do Bispo, Areeiro e Portela. É redactor da revista “Ecos da Minha Terra” e nomeado Conselheiro Regional.
Está ligado à fundação da Casa de Santa Maria, na Quinta da Abelheira (S. Julião do Tojal – Loures), em Dezembro de 1959. No ano seguinte é nomeado Superior da comunidade e pároco de S. Julião do Tojal e Fanhões. Em Dezembro de 1960 assume também a paróquia de Vialonga.
Em 1962 é nomeado pároco da paróquia da Póvoa de Santa Iria, tendo então a colaboração do padre Manuel Martins e dos missionários que aprendiam a língua portuguesa antes de irem para Moçambique. O padre Dino Gottardi, o padre Paulo Riolfo e o padre José Rota trabalham também nestas paróquias.
Em Outubro de 1977 interrompe as suas tarefas pastorais para um ano sabático no Colégio Internacional da Congregação, em Roma. Frequenta aulas de psicologia e pedagogia no Ateneu Pontifício Antoniano.
De regresso a Portugal, é nomeado Director da Obra do Padre Grilo, em Matosinhos, a 10 de Junho de 1978. Ao mesmo tempo assume também a Direcção da Obra ABC, em Rio Tinto, em 1982, após a morte do padre Ivo Tonelli. Em 1986 vem para o Instituto Missionário, ficando encarregado da secretaria e da revista Amigos do Instituto Missionário, enviada trimestralmente aos benfeitores. Volta a colaborar na Paróquia de Santa Cruz, nas capelanias do Loreto e Brinca. Por esta altura é professor de italiano no Conservatório de Música de Aveiro e de Coimbra e na Escola de Línguas de Aveiro e de Águeda. À medida que os anos foram passando deixou a leccionação e o trabalho de secretaria. Manteve no entanto o trabalho pastoral nas capelanias do Loreto, do Brinca e de algumas comunidades religiosas. Era-lhe bem reconhecido o zelo com que desempenhava todos estes serviços pastorais.
Por altura da Páscoa a sua saúde tornou-se mais frágil. Em fins de Maio deixou de se dedicar à pastoral por motivos de saúde. Viveu serenamente estes últimos meses da sua vida, aceitando a doença e o apagar dos anos com grande espírito de fé e de confiança em Deus. Até ao último dia da sua vida manteve sempre o seu bom humor e espírito jovial. No dia 25 de Julho celebrou com grande simplicidade os seus 88 anos, na presença dos membros da comunidade, dos noviços e respectivo mestre. No dia seguinte partiu para a casa do Pai. "Para a maior glória de Deus" foram estas as suas últimas palavras.

O funeral do padre Miguel Corradini será precedido de missa exequial na capela do Instituto Missionário Sagrado Coração (Montes Claros), às 9h30 do dia 29 de Julho, de onde seguirá para o Cemitério da Conchada, em Coimbra.

» Zeferino Policarpo, scj
superior provincial