Print Friendly, PDF & Email

Na quarta-feira da terceira semana do advento, a noite teve início com uma missa celebrada pelo Padre Pedro de Sousa onde houve tempo para uma reconfortante homilia.

Na sala, onde se podia admirar um bonito presépio, seguiu-se uma sentida partilha de histórias — testemunhos reais sobre a família e os seus valores — em que a Ana Higuera, a Maria Sameiro e o Duarte Moura foram capazes de prender todas as atenções para cada palavra que enunciavam.

Explicaram-nos com que peças do presépio se identificavam, desvendando o porquê de tal escolha e demonstrando, com efeito, as fragilidades pelas quais passaram e que mais tarde se tornaram em fortalezas.

E porque a altura do ano também assim o exigia, partilharam, de igual forma, o significado de “sagrada família” baseado na realidade familiar de cada um.

Por acrescento, e porque a Fé juntou pessoas de várias idades no mesmo espaço, transmitiram a importância que a Igreja tem nas suas famílias.

Desta forma, entre conversas fáceis e partilhas que nos dão que pensar, foi explorado o tema escolhido para aquela noite: “Famílias mais ou menos sagradas”.

No aconchego do chá, trocaram-se experiências, expuseram-se questões e conheceu-se um bocadinho mais daqueles que vieram compartilhar a sua vida e aprendizagens connosco.

Em jeito de conclusão, ficam os ensinamentos: valorizemos a família e celebremos a vida.

Sara Caetano de Sousa

 

Famílias Mais Ou Menos Sagradas?

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank