Print Friendly, PDF & Email

Nos tempos que correm, vivenciamos um receio eminente de nos assumirmos como cristãos. Esse receio pode colocar o viver da fé sem perigo, ou, garantida por uma “rede de segurança”.
Assim, através do testemunho de Gonçalo Pina, surfista, e de João Fernando Ramos, conceituado jornalista de guerra e piloto de ralis, pudemos perceber que devemos perder esse receio para aceitar que a fé deve ser encarada com naturalidade e fazendo parte de todas as dimensões da nossa vida.

Esta noite 4×4 começou com um momento de paragem e introspeção sobre as nossas atitudes e o lugar em que nos posicionamos perante a nossa vida social, profissional ou académica, familiar e comunitária, à volta do altar, na celebração da eucaristia, presidida pelos Padres Humberto Martins e Pedro de Sousa. A partilha continuou com um jantar, enriquecido com a participação culinária de todos.

Chegado o momento esperado – a conversa com os dois convidados, o Gonçalo e o João – percebemos que faz parte integrante da vida a adrenalina do perigo, que o medo faz parte do processo de ultrapassar os próprios limites, sem que para tal seja necessário correr perigo exagerado. Basta sentir, isso sim, que nos preparamos bem para vivenciar, no “perigo controlado”, a experiência da presença Daquele em quem acreditamos, e confiança naquilo que somos capazes de fazer e degustar.

Não pôde faltar espaços de muita diversão e um bolo de aniversário de forma a comemorar o vigésimo aniversário de um dos elementos da equipa dos universitários dehonianos, o postulante Sérgio Martins. Mais um noite fora das medidas!

Frederico Noites