Print Friendly, PDF & Email

Este não é tempo de muitas notícias: umas vezes COVID-19, outras vezes coronavírus, assim se vai fazendo a atualidade! A informação passa, a toda a hora, por fazer o ponto da situação: a evolução dos números de mortos, de infetados, de suspeitos, de colocados em vigilância… por agora, são números que estão sempre em crescendo, ninguém sabendo ao certo para onde caminhamos, onde iremos parar.

A situação traz apreensão, medo, angústia, compreensível tristeza e desilusão. Mas também tem despertado criatividade, trazido solidariedade, e tempo, muito mais tempo uns para os outros e para fazer coisas para as quais nem sempre temos nem tempo nem disposição.

Os tempos são diferentes, mas a vida continua, também ela a ritmo diferente. Se quase todos estamos responsavelmente em casa, procurando evitar males maiores para nós e para os outros, há muita gente que continua a trabalhar, para que o essencial não falte a quem mais precisa. Só podemos estar gratos aos profissionais de saúde, forças de segurança e tantos outros que cuidam de nós. Da nossa parte, podem contar sempre com a nossa solidariedade e a nossa comunhão na oração. Que Deus nos ajude a todos a ser mais solidários e mais próximos uns dos outros, mesmo se devemos manter-nos fisicamente à distância.

Por essa distância, as celebrações têm sido diferentes, mas não nos esquecemos uns dos outros. As tecnologias que temos à disposição permitem-nos estar próximos e presentes, não faltando a comunicação entre as nossas Comunidades. Foi assim que celebrámos o nosso Fundador, não com a mesma solenidade e convívio dos outros anos, mas com a mesma união e partilha fraterna. É assim que vamos recordando os aniversários dos Confrades, como foi o caso do aniversário do P. José Camilo, nosso Ecónomo Provincial, na passada segunda-feira.

Estamos a chegar a muitas casas, através das plataformas digitais. Celebramos todos os dias Missa online, através do Facebook. Até agora tem sido a partir da Casa Provincial, esperamos poder contar próximos dias com outras Comunidades neste serviço que queremos assegurar a familiares, amigos e benfeitores.

Nem sempre é fácil aceitar tanta restrição a vidas habitualmente marcadas por muito movimento, deslocações e dinamismo, mas é preciso que continuemos a responder ao desafio, em nome de um bem maior: FIQUEMOS EM CASA!, para que mais rapidamente possamos voltar a sair e regressar ao ritmo normal de vida. Boa Quaresma/quarentena!

P. José Agostinho Sousa