Print Friendly, PDF & Email

No dia 1 de Janeiro de 2004, Dia Mundial da Paz, pelas 11 horas, realizou-se a Dedicação da nova Igreja Nossa Senhora da Paz, no Casal da Serra, da Paróquia da Póvoa de Santa Iria, cujo pároco é o nosso confrade P. António Jardim dos Santos.
A cerimónia, presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa e transmitida pela TVI, durou cerca de duas horas. Além de D. Tomaz Silva Nunes (Bispo Auxiliar de Lis-boa), estiveram presentes alguns confrades: P. Santos (Pároco da Póvoa de Santa Iria), P. José Gil (Pároco do Forte da Casa), P. Dino (Superior da comunidade do Loreto), P. Domingos (próximo missionário em Angola), P. Manuel Barbosa (Superior Provincial), Diáconos Nélio e Luciano (da comunidade do Seminário Padre Dehon no Porto). O Roberto Viana, da comunidade do Forte da Casa, preparou o coro e acompanhou os cânticos ao órgão. Presentes várias autoridades autárquicas, entre elas a Presidente da Câmara de Vila Franca de Xira e os presidentes de junta locais.
A cerimónia iniciou-se no exterior do templo, com a saudação do bispo e da entrega da nova igreja ao bispo, feita por um representante dos construtores. Seguiu-se a abertura da porta e a entrada no novo templo, que ficou repleto de fiéis: 600 lugares sentados e outros tantos em pé, pelo menos.
No início da celebração, o P. Santos saudou toda a assembleia, salientando a presença de D. José Policarpo, de D. Tomaz Silva Nunes e do Superior Provincial, enquanto representante da Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus.
A celebração do Dia da Paz incluiu todos os ritos de dedicação de uma nova igreja. Após a liturgia da Palavra e a homilia sobre o tema da Paz, seguiu-se a oração de dedicação e procedeu-se à unção, incensação e iluminação do altar e da igreja. Realizou-se ainda a celebração do matrimónio de Ramos Chaves (o arquitecto, que era viúvo) com a Suzete. Após a comunhão, foi inaugurada a capela do Santíssimo Sacramento.
A festa terminou no salão da paróquia, onde se conviveu à volta da mesa, enquanto era servida uma boa refeição a todos os convidados.
Quem acompanhou a celebração pela televisão, teve oportunidade de contemplar a beleza dos vitrais e de apreciar o equilíbrio de todos os elementos deste novo templo, que bem merece uma visita.
O Padre Santos concretizou um sonho, colocando este novo espaço de oração ao serviço da diocese de Lisboa na paróquia da Póvoa de Santa Iria, num lugar cada vez mais em franca expansão populacional. Transcrevo a parte final da sua mensagem:
"Faço votos para que esta Igreja seja "Memória", para quem junto dela passar, para ela olhar, ou nela entrar, de que todos somos chamados a ser: "profetas do Amor, Paz e Reconciliação".

| Manuel Barbosa, scj |