Print Friendly, PDF & Email

Domingo, 17 de fevereiro, foi dia grande para a Diocese do Funchal, com a entrada solene e a tomada de posse de D. Nuno Brás, novo Bispo da Diocese.

A solene celebração eucarística aconteceu às 16h00, na Catedral do Funchal, antecedida pelo cortejo que levou os concelebrantes da Igreja do Carmo até à Sé, acompanhados pelos muitos fiéis que não quiseram faltar a tão importante acontecimento, apesar da chuva que teimava em cair, pelo menos durante parte do percurso.

Concelebraram duas dezenas de bispos, vindos das diferentes Dioceses portuguesas, de Cabo Verde e de Madagáscar. De referir que estiveram presentes os quatro bispos dehonianos portugueses: D. António Braga, bispo emérito de Angra; D. Manuel Quintas, bispo do Algarve; D. José Ornelas, bispo de Setúbal; D. Alfredo Caires, bispo de Mananjary, Madagáscar. Participou também um grupo significativo de padres dehonianos, que se juntaram aos numerosos padres da Diocese do Funchal, do Patriarcado de Lisboa e de outras Dioceses.

A Sé estava repleta, mais lugares houvesse e mais gente teria entrado. A celebração decorreu a bom ritmo, de forma dinâmica e bem participada, para o que muito contribuiu a beleza do canto, animado por um coro numeroso e bem preparado. A passagem de testemunho de D. António Carrilho para D. Nuno Brás deu-se de forma serena e emotiva, com a leitura da Carta Apostólica de nomeação de D. Nuno, a leitura e assinatura da Ata da tomada de posse, os votos de felicidades para o ministério agora iniciado por D. Nuno Brás e o agradecimento reconhecido a D. António Carrilho pelos quase 12 anos de pastor da Diocese do Funchal.

Terminada a celebração, os muitos convidados deslocaram-se até ao Colégio Santa Teresinha, onde se realizou um jantar-convívio.

Felicidades, D. Nuno Brás! Que o Senhor o acompanhe com a abundância das suas melhores bênçãos e graças.

P. José Agostinho Sousa