Print Friendly, PDF & Email

No dia 12 de fevereiro nós, os seminaristas do Centro Dehoniano, juntamente com o nosso formador, Pe. João Nélio, realizámos a peregrinação a Santiago, que tinha como data de chegada o dia 16 de fevereiro.

Vivemos estes dias de uma forma muito intensa. Foi uma ocasião para sair de casa e ganhar distância das coisas, das pessoas com quem vivemos habitualmente e das rotinas; foi uma semana de procura, de liberdade, de profundidade, de aprendizagem, de amizade, de silêncio, de palavras, de partilha, de reflexão, de espiritualidade… Uma semana a caminhar com a mochila aos ombros, ou em repouso na hospitalidade de um albergue. Durante esta semana pudemos partilhar o caminho, a vida e as dificuldades (dores nos músculos, bolhas, pés cansados) uns com os outros e com os vários peregrinos que encontrámos pelo caminho e que aos poucos foram fazendo parte de nós.

Foi espetacular termos chegado todos a Santiago e podermos partilhar uns com os outros o conseguido, o aprendido e o vivido ao longo do caminho.

À chegada, debaixo de intensa chuva, na praça do Obradoiro, rezámos ao pai do Céu, agradecendo o caminho feito em conjunto, visitámos o túmulo do apóstolo Tiago, abraçámos a sua imagem e sentimo-nos acolhidos nesta catedral onde tantos peregrinos encontram conforto no fim das suas caminhadas.

Com a ajuda do Diácono Pedro, que entretanto se juntou a nós, fomos buscar a Compostela (a Compostela é o certificado que confirma que a peregrinação foi feita), participámos na missa do peregrino, no fim da qual visualizámos a incensação do bota-fumeiro, passeámos pela cidade, convivemos felizes uns com os outros e recolhemos ao albergue para um descanso mais pleno, sabendo que tínhamos atingido o objetivo da peregrinação.

Agora, de regresso a casa, o caminho de Santiago começa a fazer parte do passado, voltamos à normalidade, à rotina, ao quotidiano. Mas continuamos em caminho: o caminho da vida, o caminho da vocação.

Sérgio Martins

 

 

Flickr Album Gallery Powered By: WP Frank