Print Friendly, PDF & Email

Está quase a chegar ao fim esta minha passagem por Moçambique. Até agora, tudo tem corrido como previsto, e tem corrido bem!

Foi ao fim da tarde do passado dia 3 de janeiro que deixei Lisboa, rumo a Maputo. Comigo vinha o P. Luciano Vieira. Eram diferentes os propósitos que presidiam à nossa viagem: o P. Luciano vinha para ficar; eu vinha, fundamentalmente, para orientar o Retiro à Província de Moçambique e também, aproveitando a estada, para ver em que sectores podemos potenciar e aprofundar a colaboração que tem caraterizado as nossas Províncias ao longo da história, que tem sido feita sempre em estreita ligação.

O Retiro já terminou e, ao que parece, correu muito bem. Participaram cerca de 30 Confrades da Província de Moçambique, mais duas Irmãs da Congregação das Irmãs do Coração de Maria. O ambiente foi de princípio a fim de recolhimento e de oração. À boa maneira africana, começávamos cedo e terminávamos igualmente cedo cada dia.

Ontem, dia 12 de janeiro, houve a ordenação presbiteral de dois Confrades moçambicanos – o Cornélio e o António. Foi no Alto Molocué, na Paróquia Nossa Senhora Rainha da Paz, e a Província deslocou-se quase em peso para lá, faltando apenas os que ficaram nas Comunidades a assegurar os “serviços mínimos”. Presidiu à celebração D. Piergiorgio Bertoldi, Núncio Apostólico em Moçambique, e concelebraram D. Germano, Administrador Apostólico do Gurué, e muitos padres, não só dehonianos, mas também das Dioceses do Gurué e de Quelimane e de diversas Congregações. Estiveram também presentes muitas Irmãs, de várias Congregações, e uma grande multidão de familiares, amigos e paroquianos. A celebração foi viva e muito festiva, como sucede habitualmente em África, e até nem demorou muito (três horas, mais ou menos). À celebração eucarística seguiu-se um almoço/convívio, muito bem preparado e participado com muita festa e alegria.

Esta manhã começou a Assembleia Provincial, também aqui no Gurué. Não estiveram os que disso estavam impedidos, como foi devidamente justificado no início da sessão. Participei no início dos trabalhos, a convite do P. Alessandro Capoferri, Superior Provincial de Moçambique, apresentando, em linhas gerais, a Província Portuguesa e os seus grandes desafios, nomeadamente este da cooperação internacional, com Moçambique e com outras Entidades da Congregação. O P. Luciano também está na Assembleia e apresentará, no tempo devido, o projeto que traz para a Província.

Eu começo hoje a viagem de regresso a Maputo, de onde partirei para Madagáscar, para também aí cumprir o programa que me leva a essas paragens. Darei notícias!

P. José Agostinho Sousa, scj