Print Friendly, PDF & Email

Diz-se que os extremos se tocam. Acontece. E aconteceu na terça-feira, dia 21 de Julho, em Coimbra. No Instituto Missionário Sagrado Coração, em Coimbra, que brevemente irá terminar a sua existência, veio celebrar a sua primeira Eucaristia o último aluno da casa, que chegou à ordenação presbiteral, o P. José Joaquim Mendes da Costa.

Veio acompanhado pelo P. Zeferino Policarpo Ferreira. Dadas as actuais limitações da casa, e a situação de pandemia, foram convidados apenas três antigos professores, o Dr. José Armando Figueiredo e Esposa e a Dra. Cristina. À celebração da Eucaristia, veio também a Dra. Valentina.

Seguiu-se o almoço, onde pontificou o leitão, acompanhado com vinho frisante de Cantanhede e com outras boas iguarias. Não faltou o bolo da feste e o champanhe.

Foi visível a satisfação da comunidade e a emoção dos professores, que continuam nossos amigos, e lembram com saudade os belos tempos que aqui passaram, colaborando na formação de religiosos, sacerdotes e muitos leigos actualmente empenhados na vida da Igreja e do País.

Para a comunidade, poderia ser uma espécie de canto do cisne, mas preferimos que fosse uma afirmação de esperança. Lembrámo-nos de Camões, que alguns afirmam ter nascido em Coimbra: “Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades… todo o Mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades.” As mudanças estão à vista. Esperamos as novas qualidades. Porque, “do mal ficam as mágoas na lembrança, e do bem (se algum houve), as saudades.”

P. Fernando Fonseca, SCJ