Print Friendly, PDF & Email

“O empenhamento social do Padre Dehon no seu tempo como o entendemos hoje” foi o tema da manhã do terceiro dia da Reunião dos Superiores Maiores da Europa apresentado pelo Pe. Stefan Tertünte, Dehoniano da Província da Alemanha. Tendo em conta o objetivo geral da reunião – “O Coração de Cristo no futuro da Europa” – tratava-se de encontrar pistas de resposta à questão: “como pode o carisma dehoniano interessar ao nosso continente?” O empenhamento social, podemos afirmá-lo, fazia parte da personalidade e do ser do Padre Dehon. A Congregação por ele fundada não pode esquecer tal dimensão no seu apostolado. O Fundador colaborou intensamente no projeto de uma sociedade mais justa, que pensava alcançar através de um “catolicismo integral”, isto é, de uma fé eficaz em todos os âmbitos da vida dos indivíduos e da coletividade. O seu modo de presença na sociedade, marcado pela devoção ao Coração de Jesus, inspira-se no modo como o próprio Jesus habitava o mundo, sendo capaz de Se privar a Si mesmo e de Se deixar tocar pelo outro. É aquilo a que se chama a “santidade hospitaleira” de Jesus. No Padre Dehon, a noção de “Reino do Coração de Jesus” exprime a perspetiva de uma realidade “cristoforme” para bem de todos. Hoje, estamos conscientes de que esse “espaço de vida” está aberto como dom gratuito, onde todos os homens podem encontrar livremente o Espírito de Deus, que já habita neles. Compete-nos ser testemunhas-interlocutores credíveis, para que a Palavra, já lançada à terra, seja acolhida.

A manhã de hoje incluiu uma visita guiada à Escola Apostólica que nos acolhe. Foi emocionante visitar esta casa, outrora repleta de adolescentes que aqui iniciavam a formação para a vida religiosa e para o sacerdócio. Muitos deles trabalharam no lançamento e no crescimento da Província Portuguesa. Uns poucos ainda lá continuam. Outros gastaram-se em terras de missão como Moçambique, Congo, Camarões ou na Argentina, no Paraguai ou noutros países… Hoje, a Escola Apostólica é um centro de espiritualidade com óptimas condições animado por uma numerosa comunidade dehoniana que nos trata com grande cordialidade e espírito fraterno.

Ainda antes do almoço, os vários grupos linguísticos reuniram para responder à pergunta: “No contexto dos novos rostos da pobreza e da desigualdade na Europa, que podemos fazer nós, como dehonianos?” As respostas surgiram na linha de maior autenticidade pessoal e comunitária que nos permita actuar em solidariedade com os pobres e colaborar com autoridade nas iniciativas das instituições como a Igreja, o Estado, os Movimentos.

Antes de terminar, a assembleia deu a sua aprovação à mensagem final a ser enviada a toda a Congregação.

O dia terminou com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Pe. Heiner Wilmer, coordenador dos Superiores Maiores da Europa.

O último serão foi animado pelas canções que os diversos grupos linguísticos quiseram partilhar.

Fernando Fonseca, scj

[Mensagem Final]