Print Friendly, PDF & Email

Acreditar sem medo

Este XXI Encontro Nacional da Juventude Dehoniana foi espetaculaaaaar! Tivemos oportunidade de estar novamente reunidos em Cristo, partilhando momentos de espiritualidade, comunidade, convívio e sobretudo amizade.

O encontro começou sexta-feira e foi pegando na figura de Abraão que foi lançado o tema do ano. Alguém que confiou até ao fim e foi recompensado por depositar a sua confiança em Deus. Às vezes falta esse ACREDITAR SEM MEDO… Mas uma palavra amiga, um exemplo a seguir podem mudar o rumo da nossa história de vida. Ainda na sexta-feira, foi feita também a distribuição dos jovens pelas famílias de acolhimento que tão bem receberam os jovens, abrindo a porta das suas casas a desconhecidos.

No sábado, contámos com a presença da atriz Carla Andrino que nos deixou uma mensagem especial, dizendo que temos que viver o aqui e agora de maneira intensa, não vivendo no passado nem no futuro. Falou da importância do “Eu”, do amor-próprio, porque só assim podemos amar os outros. Por sua vez, D. Manuel Clemente falou Daquele que arriscou por nós. O que Jesus Cristo fez por nós está bem presente cada vez que olhamos para a cruz. O nosso Patriarca fez também o convite para nos prepararmos para as Jornadas Mundiais da Juventude que irão envolver milhares de pessoas, todas que querem viver Cristo de uma forma intensa numa Igreja viva e jovem.

Depois do almoço fomos para Lisboa, o bom tempo ajudou-nos a completar vários desafios com sucesso. Foi um momento para conhecermos um pouco da história de algumas igrejas de Lisboa, de passearmos pela cidade e para partilhar bons momentos em grupo. De seguida fizemos a travessia de barco fazendo uma manifestação de fé cantando o hino do encontro e rezando um pai nosso… e que bom foi ver pessoas que não faziam parte do grupo a rezar connosco. Deus está vivo! À noite fizemos a Via Lucis contando com a participação de jovens, famílias de acolhimento e outros elementos da comunidade. Depois tivemos um momento de animação onde todos mostraram os seus dotes artísticos no Karaoke. Uma noite de muita alegria!

No Domingo, foi a vez do Francisco Guimarães estar presente. Jovem católico, treinador de futebol e comentador da Sport TV, que falou da importância de ver Cristo nos outros e de ser semelhante a Cristo. Tarefa que não é simples quando o mundo nos dá tantos estímulos contrários. O Pe. José Agostinho, superior provincial, celebrou a Eucaristia e contámos com os meninos da catequese a animar esse momento. Foi uma experiência intensa, onde o espírito de comunidade estava bem enraizado. Terminámos o encontro com um almoço para jovens e famílias de acolhimento. Foram mostrados vídeos e fotografias que foram tiradas ao longo do encontro. Todos ficámos com grande nostalgia e já empolgados com o próximo Encontro Nacional da JD. São estes momentos que nos fazem querer estar ativos na Igreja. Sendo exemplo para outros jovens, testemunhando Cristo nas nossas vidas. É nesta entrega e nesta disponibilidade que permitimos que Deus entre e transforme as nossas vidas.

Grata por Deus me ter dado a oportunidade de ser coordenadora nacional deste grande encontro.

Helena Silva, JD Lisboa

 

Um encontro diferente

Antes de mais, referir que este ENJD foi espetacular.

Foi o meu quarto Encontro Nacional mas o primeiro pertencendo a um secretariado, neste caso, JD Lisboa.

Correu muito bem, e acho que os comentários dos jovens foram positivos.

Para mim foi diferente, pois exigiu mais trabalho, esforço, organização e claro mais responsabilidade, pois o encontro dura normalmente três dias mas a preparação do mesmo quase um ano.

Houve, contudo, algumas lacunas mas que foram corrigidas de forma exuberante.

A dinâmica das famílias de acolhimento parece-me um método a implementar no futuro, pois sinto que assim a comunidade do local onde é realizado o Encontro Nacional sente-se muito mais envolvida e com isso também o próprio encontro ganha outra “energia” e fica mais motivador!

Agora é momento de ver o que aconteceu de menos bom e que o próximo consiga superar este; esta é a nossa mística, superar sempre o anterior.

A Igreja tem futuro, e nós jovens somos o exemplo disso!

Tiago Ferreira, JD Lisboa

 

Arriscamos em Ti

Neste encontro nacional de Juventude Dehoniana, arriscamos em Ti!

Arriscar em Ti era o tema, cada um arriscou um pouco nestes três dias.

Arriscou saindo do seu conforto familiar, entrando na casa de pessoas desconhecidas. Arriscou ao acolher pessoas desconhecidas em suas casas como se fossem família, dando amor, alegria e testemunho de fé.

Arriscou ao reencontrar caras conhecidas mas principalmente desconhecidas.

Arriscou ao partilhar de forma diferente a sua Fé, ao entrar numa Cidade conhecida e desconhecida ao mesmo tempo, conhecendo locais e entrando num barco para uma travessia diferente do Rio Tejo.

Na cidade de Lisboa partilhámos risos, danças, músicas, fotos e desafios que sem reservas realizámos.

Sem vergonha/medo cantámos, caminhámos e rezámos, junto daqueles que não conhecemos, mostrando a nossa Fé em Jesus Cristo!

Um fim de semana cheio de coisas boas, de mensagens que nos ajudaram a perceber que este é o caminho a seguir, que Alguém teve a audácia de Arriscar primeiro em nós, nos dando a oportunidade de ter estes momentos para falar Dele, estar com Ele e ter uma alegria que não sabemos explicar com palavras, apenas sentir!

Obrigada e jovens da JD continuem a arriscar em vocês mas principalmente N’Ele.

Rita Leal, JD Lisboa

 

Aceitei o desafio de Deus

No dia 26 de abril decidi “Arriscar em Ti” e fazer uma longa viagem do Porto até Lisboa para o ENJD19. Considero que a experiência foi muito positiva, superou todas as expectativas que tinha. Foi bom ter a oportunidade de ir para uma família de acolhimento, fui muito bem recebida, senti-me acarinhada e aprendi muito com a família que me acolheu. No sábado, fiquei de coração cheio ao ouvir o testemunho de Carla Andrino, foi bom ver a força e a garra de alguém que já passou por tanto, mas sempre teve uma atitude positiva e fé, foi reconfortante ouvi-la a falar da vida e da maneira que a vive. Mostrou-me que se soubermos sorrir para a vida, ela também sorrirá para nós e que a palavra principal da nossa caminhada é “arriscar” em mim e nunca desistir, porque só cuidando primeiro de mim poderei ajudar e ser mais para os outros. Um dos momentos mais intenso foi a Via Lucis, no sábado à noite; não conhecia o caminho após a ressurreição de Jesus e a dinâmica com os balões foi um momento único e singelo. No domingo, gostei do testemunho do Francisco Guimarães, fez-me ver que, mesmo sendo muito jovem, pode-se fazer muito e o mais importante na nossa vida é sermos coerentes na fé e conseguir transmitir essa fé para quem nos rodeia mesmo que não sejam cristãos como nós. Nesses 3 dias senti-me uma pessoa melhor, vivi momentos de proximidade com Deus e com mais coragem para arriscar mais, mais em Ti e mais em mim! Agradeço aos Besteen’s (grupo a que pertenço e me proporcionou esta oportunidade) e a todas as pessoas fantásticas que conheci, senti-me em casa e diverti-me imenso. O encontro proporcionou momentos fantásticos, consegui conhecer melhor a cidade de Lisboa e consegui abrir-me mais e conhecer melhor os outros. Já sinto saudades e uma vontade enorme de voltar. Aceitei o desafio de Deus e arrisquei n’Ele e por Ele arriscarei mais em mim.

Ana Babo, JD Porto

 

“Arriscar em Ti” e em mim

Parece que nunca há palavras para descrever aquilo que nos marca…, mas, na verdade, elas existem, só temos de saber a quem as dedicamos. Estas são para Ti, “meu Senhor e meu Deus”: Obrigada por me dares a coragem de “Arriscar em Ti” e em mim.

Regressámos para as nossas famílias depois de um fim de semana intenso, mas deixámos outra em Lisboa. Nunca me esquecerei daqueles que, de braços abertos, me abriram as portas de suas casas e me envolveram no seu amor. “Muito boas pessoas” – disseram-nos e agora o digo a eles.

As despedidas não são assim tão difíceis quando sabemos que são apenas um “até já”, mas “a gente arrisca-se a chorar um pouco quando se deixa cativar” (Antoine de Saint-Exupéry).

A incrível organização do encontro deu-nos a oportunidade de ouvir vidas em histórias. “Quero ser inteira conTigo” é a mensagem que fica.

Quando andámos de barco e cantámos todos juntos, senti a alma das gentes que, mesmo sem saber a letra, cantavam connosco “numa só voz” e, juntos, rezámos um pai-nosso de mãos dadas ao amor.

Fiz amigos “es-pe-ta-cu-la-res”, todos tão diferentes quanto iguais! Dá um certo reconforto saber que para o ano há mais e que até lá vai haver um fio que nos une. Duas vidas não se cruzam por acaso, dizem.

Por tudo isto, só tenho a agradecer por estar viva e poder ser parte do “motor que movimenta e muda a vida de outros jovens para que conheçam e sintam o Amor de Deus”. Obrigada!

Ariana Moreira, JD Porto

 

Amor que voa

Os balões brancos voam
com a dor nossa
que não é leve.

Mas, a nossa voz canta
com alegria a Tua vida
que nos pesa.

Eu canto conTigo,
que um dia me pediste
que arriscasse.

Ser jovem é ser alguém,
mesmo sem saber.
Esperança, espelho e reflexão.

O sentimento de ser mundo
já não cabe dentro de mim.
Com os outros
me partilho, e recebo
o Teu nome que é também deles.

“Pai nosso
Que estás no céu”
e na terra,
há quem diga que não te vê…
mas todos os dias,
quando olho para o lado
te vejo nos olhos que brilham.

Ariana Moreira, JD Porto

Arriscar em TI

Relacionadas