Print Friendly, PDF & Email

Já começa a “cheirar” a conclusão dos trabalhos.

Se não fosse por outro motivo, o facto de estarmos a discutir o documento final seria já um sinal disso. A manhã foi sobretudo dedicada à partilha dos grupos sobre a proposta de mensagem final que ontem recebêramos do comité de síntese. Louvou-se o trabalho meritório, sobretudo feito em tão pouco tempo, e procurou-se melhorar o texto. Foram deixadas muitas sugestões que podem de facto enriquecer e completar a sugestão apresentada. Mas a manhã ainda nos deixou tempo para aprovar a moção que faltava e para ouvir as partilhas dos responsáveis da redacção da revista da Província da Alemanha e de um dos representantes da nossa presença na Holanda, a Entidade da Congregação que mais se debate com a questão do envelhecimento dos confrades. Pelo meio fomos ouvindo avisos e conselhos, sobretudo referentes à projectada audiência com o Papa Francisco, prevista para o dia de amanhã.

A tarde foi dedicada às reuniões por continentes. A Europa ocupou-se sobretudo da organização dos tempos mais próximos, tendo em conta as mudanças consideráveis nas lideranças: saíram o Provincial da Alemanha e o Provincial da Polónia, que ainda não têm substitutos, e dentro de alguns dias um novo Provincial assumirá funções em Portugal. Porque a vida continua e a organização não pode ficar ao “Deus dará”, foram escolhidos um novo presidente e um novo secretário para a zona europeia: o Provincial da Itália do Norte, Pe. Oliviero Cattani, assumiu a presidência, e o ex-Provincial da Espanha, Pe. Jesús Valdezate, ficou a secretário. Quando estiverem todos, logo se verá. Por agora ficou agendado o próximo encontro: inícios de Março de 2016, em Clairefontaine, Bélgica.

O fim da tarde trouxe-nos a habitual celebração da missa, desta vez presidida em inglês, mas com danças e rituais indianos, não fosse o presidente o Pe. Vimala, delegado da Índia. Mas a maior surpresa, muito agradável, foi mesmo a chegada do Pe. Antonio Panteghini, antigo Superior Geral, grande referência da Congregação, que vem para festejar connosco o início oficial da nova Administração Geral. Claro que foi acolhido com muito carinho, entusiasmo e emoção.

P. José Agostinho F. Sousa, scj