CANTO DE EXPOSIÇÃO DO SANTÍSSIMO

INTRODUÇÃO

Mediante a sua solidariedade com os homens, qual novo Adão, Jesus revelou o amor de Deus e anunciou o seu Reino: este mundo novo que está já presente através dos esforços incertos dos homens e que encontrará pleno cumprimento, superando todas as expectativas, quando por Jesus, Deus for tudo em todos.
No seu seguimento, devemos viver numa solidariedade efectiva com os homens. Sensíveis a tudo o que no mundo é obstáculo ao amor de Deus, atestamos que o esforço humano para chegar à plenitude do Reino tem necessidade de ser continuamente purificado e transfigurado pela cruz e pela ressurreição de Cristo. (Cst 29).

Escutai a Palavra de Deus, da Segunda Carta do Apóstolo São Paulo aos Coríntios (2Cor 5,14-21)

O amor de Cristo nos absorve completamente, ao pensar que um só morreu por todos e, portanto, todos morreram. Ele morreu por todos, a fim de que, os que vivem, não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. Por conseguinte, de agora em diante, não conhecemos ninguém à maneira humana. Ainda que tenhamos conhecido a Cristo desse modo, agora já não o conhecemos assim. Por isso, se alguém está em Cristo, é uma nova criação. O que era antigo passou; eis que surgiram coisas novas. Tudo isto vem de Deus, que nos reconciliou consigo por meio de Cristo e nos confiou o ministério da reconciliação. Pois foi Deus quem reconciliou o mundo consigo, em Cristo, não imputando aos homens os seus pecados, e pondo em nós a palavra da reconciliação. É em nome de Cristo, portanto, que exercemos as funções de embaixadores e é Deus quem, por nosso intermédio, vos exorta. Em nome de Cristo, nós vos suplicamos: reconciliai-vos com Deus. Aquele que não havia conhecido o pecado, Deus o fez pecado por nós, para que nos tornássemos, nele, justiça de Deus.

Silêncio para reflexão pessoal e para adoração

ORAÇÃO

R/ Venha o teu Reino Senhor e louvem-te todos os povos.

– Para que, através do ministério apostólico, as nossas comunidades religiosas testemunhem claramente o primado de Deus e do seu amor em Cristo Jesus.
– Para que as nossas comunidades vivam fielmente e transmitam com entusiasmo a herança espiritual que nos deixou o nosso fundador.
– Para que a nossa Congregação se empenhe, com renovado fervor e zelo, no serviço da evangelização, mediante a actividade missionária, a catequese, a formação do clero e dos leigos, a actividade educativa, a presença no mundo da cultura.
– Para que, através do nosso ministério e da nossa solidariedade, seja promovida a dignidade de todo o ser humano.
– Para que com o nosso modo de ser e de agir possamos participar e contribuir de modo significativo na construção da cidade terrena e da Igreja, na esperança que venha sem demora o Reino de Deus.
– Para que nos empenhemos sem reservas pelo advento de uma nova humanidade em Cristo Jesus.
 

Ó Deus, fonte de todo o bem,
que amaste tanto o mundo
que lhe destes o próprio Filho pela nossa salvação,
nós Te invocamos por meio d’Ele
que com a sua paixão nos redimiu
com a sua morte na cruz nos deu vida nova
com a sua ressurreição nos glorificou.

Olha esta tua família, reunida no teu nome,
infunde em nós o amor filial por Ti,
a fidelidade no seguir e imitar o teu Filho,
a abertura à acção do Espírito,
a fé no coração, a justiça nas obras,
a verdade nas palavras, a rectidão nas acções,
para que no fim da vida possamos obter a herança eterna do teu reino.
Por Cristo Nosso Senhor. Ámen.
 

CÂNONE DE TAIZÉ

Laudate, omnes gentes, Laudate Dominum…