Print Friendly, PDF & Email

Hoje, dia 17 de Janeiro de 2004, partiram para Moçambique a Joana e a Catarina. No aeroporto, um grupo de jovens cantavam, tocando a viola, com a presença do vice-provincial P. José Agostinho (Assim sentimos que nos apoiam). Era uma festa no aeroporto. Aquelas caras sérias olhavam para os jovens que espalhavam alegria. Muitas lágrimas de pais, familiares e amigos. Partiram carregadas de entusiasmo para realizar um sonho de há muito tempo.
Neste mesmo dia, chego a casa e vou falar com a Raquel (Barcelos) e a Sílvia (Ponte de Lima). Mais duas voluntárias prontas a iniciarem a preparação e a ficarem pelo menos dois anos em Moçambique. Licenciadas em Gestão e Contabilidade.
Amigos! Depois de me despedir das duas voluntárias e desta conversa, não é caso para perguntar: não é isto mão de Deus? A Lucília (Barcelos) que já fez esta experiência em Moçambique informou estas duas voluntárias que poderiam partir pela ALVD.
Em Dezembro tínhamos 3 euros para a viagem da Catarina e da Joana. A comunidade do P. José Agostinho colaborou para uma viagem e numa missa de envio em Rio de Mouro, a comunidade paroquial custeou mais uma viagem. Não é isto a mão de Deus?

| Adérito Gomes Barbosa, scj |