Em Setembro, como aqui noticiámos, começaram as obras de reabilitação e ampliação do Centro Dehoniano. Para estar mais adaptada à missão que esta comunidade desempenha e para novas atribuições, o projecto contempla uma capela maior, um pequeno auditório, escritórios, quartos com casa de banho privativa e alguns espaços comuns. A reorganização da casa existente e a nova construção nas traseiras (parte sul) possibilitará a residência de quase duas dezenas de pessoas. Decorrem já seis meses de obras e estamos sensivelmente a meio da duração do processo.

Tudo começou com a preparação do estaleiro, o desaterro e a demolição do que não se enquadrava na “nova face” do Centro Dehoniano.

Logo ao início surgiu a surpresa das placas de divisão dos andares e do próprio telhado que não tinham a consistência necessária e, por isso tiveram de ser demolidos e reconstruídos. Isto dava direito à prorrogação do prazo de construção, mas a empresa construtora comprometeu-se em manter os prazos iniciais, em atenção à necessidade de voltarmos a habitar a casa em fins de Agosto, e também no seu próprio interesse em acabar a obra o mais cedo possível.

A empresa de fiscalização faz acompanhamento contínuo dos trabalhos e semanalmente, à quarta-feira, há Reunião Geral de Obra, com a presença do representante do “dono da obra”, o Pe. Paulo Vieira. A este, na 1.ª reunião de cada mês, juntam-se os restantes elementos da equipa de acompanhamento: o Pe. João Nélio e o Pe. António Correia.

No dia 17 de Dezembro, tivemos a visita do Conselho Provincial, que reunira cá no Norte. Ao longo destes meses temos tido também as visitas dos membros da nossa comunidade, de confrades que passam, da família dos postulantes.

Neste momento, construídas as estruturas, estão a decorrer os trabalhos de especialidade: canalização, aquecimento, esgotos, isolamentos, colocação do telhado…

Entretanto continuamos a nossa vida normal, na formação dos nossos candidatos, na pastoral paroquial e capelanias, na pastoral juvenil e vocacional, no meio universitário, na publicação da revista…

Com gosto recebemos quem nos queira visitar na Rua Dr. Alberto Macedo, n.º 475 e acompanhamos a ver as obras.

Paulo Vieira, scj