Print Friendly, PDF & Email

Maria de Águas Vivas Arbona Palmeiro, filha de Joaquim Augusto Saraiva Palmeiro e de Maria de las Aguas Vivas Arbona Puig Palmeiro, de nacionalidade portuguesa, nascida a 28 de Dezembro de 1947, estava como voluntária da ALVD na Missão Católica do Alto Molócuè (Zambézia) Moçambique, confiada aos padres dehonianos. Cumpria o seu primeiro ano de voluntariado.

No passado domingo, 12 de Junho, o grupo dos padres com os voluntários foram a Mulevala à ordenação de um sacerdote diocesano do Gurúè. No regresso, e já de noite, a 15 quilómetros da missão do Molócuè, encontraram um camião acidentado no meio da estrada. Pararam. A Maria Arbona com outras duas senhoras foram ver o que se passava. De repente, aparece um carro a alta velocidade que colhe as três senhoras. A mais jovem nada sofreu. Uma irmã religiosa também foi internada, mas teve alta pouco depois. A Maria Arbona ficou muito maltratada. Ontem, 15 de Junho, estava para ser operada. No entanto, teve duas paragens cardíacas, sendo necessária a reanimação. Não foi operada.

Hoje, dia 16 de Junho pelas 17 horas de Lisboa, fomos informados do seu falecimento no hospital de Nampula.
Recordo o seu sorriso que me presenteou quando em Maio estive com ela e o António Ribeiro na missão do Alto Molócuè. Rezemos a Deus por ela e por todos os dehonianos e leigos de Moçambique que estão a sofrer por esta inesperada partida da Maria.

Adérito Gomes Barbosa, scj